Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Iguaba Grande decreta fim da obrigatoriedade do uso de máscaras na cidade

Publicado

em

 

Última da região a tomar essa decisão, a Prefeitura de Iguaba Grande retirou a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção contra o coronavírus na cidade, por decreto assinado, nesta segunda-feira, 16, pelo prefeito Vantoil (CIDADANIA).

A atualização, publicada nos atos oficiais do município, desobriga o uso do equipamento de proteção individual em toda a cidade, exceto em locais destinados à prestação de serviços de saúde, assim como nas unidades de atendimento clínico, laboratorial, hospitalar e emergencial, sejam eles públicos ou privados.

Entre os motivos que levaram a permissão para a flexibilização do uso das máscaras na cidade, a prefeitura apontou a melhoria do cenário epidemiológico na cidade, com a diminuição da taxa de incidência de casos graves e de óbitos, além da redução da positividade dos exames e da demanda por leitos de internação.

“Também foi considerada a elevada cobertura vacinal para todas as faixas etárias maiores de 5 anos contra a Covid-19 (sigla, em inglês, para Coronavirus Disease 2019) na cidade”, justificou o município.

Segundo dados do portal da prefeitura, nesta terça-feira, 17, a cidade conta com 31.793 pessoas vacinadas que receberam a 1ª dose ou a dose única, 29.345 que receberam a 2ª dose, e 11.148 que receberam a 3ª dose ou 1ª dose de reforço.

A vacinação no município continua para crianças de 5 a 11 anos com e sem comorbidades ou necessidades especiais, exclusivamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), e para pessoas com idade a partir dos 12 anos com e sem comorbidades ou necessidades especiais, nas UBSs e no Posto Médico da Praça da Estação.

A prefeitura lembra, porém, que crianças de 5 a 11 anos sem comorbidades ou necessidades especiais, precisam ficar atentas ao calendário de vacinação, enquanto crianças dessa faixa etária com comorbidades ou necessidades especiais podem se vacinar a qualquer momento dentro do horário de funcionamento das UBSs.

Além disso, portadores de necessidades especiais com idade a partir dos 12 anos têm preferência na vacinação, e pessoas nessa faixa etária com comorbidades precisam apresentar laudo médico ou receita atualizada que comprove o estado de saúde.

Mais lidas da semana