Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Casimiro de Abreu prepara comemorações de aniversário do município e do poeta que dá nome à cidade

Avatar

Publicado

em

 

Poeta Casimiro de Abreu, que dá nome à cidade, faria 180 anos nesta sexta-feira, 4 de janeiro, data que será celebrada dando início às comemorações do aniversários de 400 anos do município

Depois das festas de final de ano, a Prefeitura de Casimiro de Abreu prepara as comemorações do aniversário do poeta que dá nome ao município, no dia 4 de janeiro, quando a cidade terá uma programação especial para a celebração.

A partir das 20h, a Praça As Primaveras, em Barra de São João, recebe o cantor Fernando Otz. Em seguida, um tributo a Tim Maia vai animar o público. Além de celebrar a data, o evento também marca o início das comemorações pelos 400 anos de Barra de São João, que teve sua origem em 1619, com a construção da Capela de São João Batista.

O poeta Casimiro de Abreu foi um dos principais poetas brasileiros da segunda geração do Romantismo, autor das obras “Meus Oito Anos” e “Canção do Exílio”, uns dos poemas mais populares da literatura brasileira.

Nascido em Barra de São João, em 4 de janeiro de 1839, em imóvel localizado à margem do Rio São João, onde hoje funciona o Museu Casa de Casimiro de Abreu, o poeta é o morador mais ilustre da cidade cujo nome o homenageia.

Casimiro teve uma vida breve, vindo a falecer aos 21 anos, vítima de tuberculose, tendo publicado apenas 1 livro, As Primaveras, mas que o tornou imortal na literatura brasileira e patrono da cadeira nº 6 da Academia Brasileira de Letras (ABL).

A casa, localizada na Praça As Primaveras, em Barra de São João, foi residência da família e local de trabalho de seu pai, grande comerciante da época. O local onde o poeta passou parte de sua infância, se tornou um museu dedicado à sua memória, possui um acervo que conta com peças de mobília originais e edições raras do livro As Primaveras.

Com um pavimento e construção do período colonial, a casa tem 1 salão e 4 salas laterais, uma delas com um exposição permanente sobre o poeta. No quintal, às margens do Rio São João, há duas estátuas de Casimiro, uma do jovem poeta, sentado à beira do rio, com o olhar ao horizonte, e a outra aos 8 anos de idade, sintetizando a imagem de seu mais famoso poema, Meus Oito Anos.

 Aniversário – A primeira ocupação do município de Casimiro de Abreu foi em 1619, quando padres jesuítas, acompanhados de colonos vindos da Sesmaria de Campos Novos, que havia sido instalada 3 anos antes entre os rios São Pedro e Peruíbe, atual Rio São João, fundaram o Arraial de Barra de São João, erguendo uma capela em homenagem a São João Batista num pequeno morro rochoso a 4 metros do nível do mar, na foz do Rio São João.

Em 1846, quando o distrito de Barra de São João foi elevado à categoria de vila, a Capela de São João foi ampliada, ganhando características típicas do período colonial, com cunhais, pilastras e frontão, ganhando, nos fundos da Capela, o cemitério onde estão enterrados o poeta Casimiro de Abreu e seu pai, o comerciante José Joaquim Marques de Abreu.

Mais lidas do mês