Mídias Sociais

Cidades

Pré-candidato a prefeitura de Búzios tem placas lacradas pelo TRE-RJ

Avatar

Publicado

em

 

Vai se aproximando as eleições regionais de 2016 e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Búzios trabalha para coibir fraudes e propagandas fora de hora. Com a antecipação irregular das campanhas dos candidatos, o Tribunal também antecipou a fiscalização.

Com a fiscalização mais forte, o TRE conseguiu multar muitos candidatos das eleições. Alguns com placas e propagandas, outros com adesivos em carros. Além de comícios em casas e nos diretórios. As redes sociais também foram monitoradas e alguns pré-candidatos também foram pegos pela plataforma.

Lembrando que as propagandas eleitorais serão liberadas a partir do dia 16 de agosto. Segundo o TRE, em maio já tinha propagandas sendo realizadas no município. Adesivos encontrados em carros podem gerar multa de R$ 5 mil, se pego a primeira vez. Sendo reincidente, e sendo pego mais vezes, a multa pode chegar a R$ 15 mil.

Cláudio Agualusa, um dos pré-candidatos a prefeito de Búzios, foi pego pelo Tribunal com placas com seu nome, sendo convidado a comparecer ao Ministério Público para prestar maiores esclarecimentos.

“As placas não são no local do meu trabalho. As placas eu tenho em meu nome há 18 anos, que é ‘Ortopedia Agualusa’ e o número de telefone, nada mais. Eu recebi um telefonema há cerca de um mês atrás onde a pessoa se identificou como agente fiscal e na ligação ele me orientou a tirar as placas, pois era passivo de multa, mas eu falei a ele que iria esperar a notificação. Essa notificação não chegou e eu fui falar com o juiz eleitoral onde me relatou que o meu caso deveria ser mais analisado. No dia seguinte a minha conversa com o juiz, as placas amanheceram pixadas e com lacres da justiça eleitoral”, explicou o médico Cláudio Agualusa.

As reuniões políticas com pequenos comícios eleitorais também sofreram repressão do TRE. Tentativas de burlar o prazo e critérios de transferências eleitorais com suspeita de abuso de poder político. Representação e multas nos candidatos e partidos com produtos publicitários publicados, distribuídos para a população e intimação para recolhimento com multas. Retirada de adesivos de candidatos em todos os veículos espalhados na cidade. Advertências foram aplicadas a todos os veículos de mídias sobre propaganda extemporânea.

Na segunda quinzena de junho, as ações do TRE foram mais firmes, com a repressão jurídica em todas as atividades que geravam propaganda subliminar e extemporânea por parte de todos os pré-candidatos. Vigilância permanente em inaugurações de obras públicas e eventos sociais impedindo o uso da máquina pública na promoção de candidatos.

Marcação severa a tentativas de desqualificação ao trabalho da justiça eleitoral, culminando na prisão e condenação de pré-candidato a vereador e abertura de inquérito criminal.

Mais lidas da semana