Mídias Sociais

Política

Por erros no cadastramento, Prefeitura de Macaé estende prazo para verificação do Bolsa Alimentação até o fim de abril

Avatar

Publicado

em

 

A Prefeitura de Macaé informou, na noite desta terça-feira, 14, que estendeu até o final de abril o período de conferência e validação do cadastro do Bolsa Alimentação, devido à “grande ocorrência de inconsistências” no preenchimento dos dados.

O município esclareceu que o objetivo da nova ampliação do processo é conferir mais transparência e legalidade ao benefício de 200 reais para os cerca de 42 mil alunos matriculados na rede pública municipal.

“A conferência e a validação das informações estão sendo realizadas pela Secretaria de Administração. Dentre as inconsistências verificadas estão dados incorretos na digitação dos nomes ou abreviação; CPF inválido; cadastro do aluno em duplicidade (mais de uma vez); nome do titular da conta corrente diferente da identificação do pai, mãe ou responsável”, explicou a prefeitura.

O município acrescentou ainda que as informações oficiais sobre a Bolsa Alimentação e qualquer outro assunto do governo municipal serão divulgadas, unicamente, nos meios institucionais da prefeitura, evitando confusão a fake news.

Aprovado pela Câmara Municipal e sancionado pelo prefeito Dr. Aluizio (PSDB), o benefício foi ampliado dos 100 reais propostos inicialmente para os 200 reais graças à destinação de 5,3 milhões de reais do Fundo do Legislativo.

Com as aulas paralisadas, tanto da rede pública quanto da rede privada, desde o último dia 16 de março, devido à pandemia do novo coronavírus, o auxílio emergencial para os alunos da rede pública municipal de Educação de Macaé foi criado para tentar compensar a perda da merenda escolar, considerada pelo governo uma das principais refeições para milhares de crianças e jovens no município.

Depois de um 1º dia de problemas no sistema, o cadastramento dos 42 mil alunos matriculados na rede começou, por etapas, no último dia 3, e a prefeitura tinha a expectativa de iniciar os pagamentos nesta quarta-feira, 15, mas devido aos novos problemas encontrados nos dados preenchidos, o prazo acabou adiado.

Máscaras obrigatórias – A prefeitura anunciou que, a partir da próxima segunda-feira, 20, todos que estiverem exercendo atividades laborais no município deverão usar máscara de proteção individual não hospitalar ou cirúrgica, produzidas em conformidade com as especificações do Ministério da Saúde.

“De acordo com a nota (Nota Informativa 3/2020) do Ministério da Saúde, pesquisas apontam que o uso de máscaras caseiras impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca, garantindo uma barreira física. O governo federal orienta ainda que, além do uso de materiais adequados e da correta higienização, as máscaras precisam ter dimensões corretas, sendo capazes de cobrir totalmente a boca e nariz, sem deixar espaços nas laterais”, detalhou o município.

Além do uso de máscaras e dos cuidados preventivos de higiene, o setor de Vigilância em Saúde de Macaé orienta que os trabalhadores com sintomas de gripe como febre, coriza, tosse e outros sintomas que possam ser associados aos coronavírus, sejam dispensados de suas funções até o pleno restabelecimento da saúde.

Com 25 casos confirmados da doença em Macaé até o fim do dia desta terça-feira, 14, as autoridades de saúde do município alertaram ainda para o risco do contágio em caso das pessoas contaminadas dentro do espaço de trabalho.

“É importante e imprescindível que as empresas, comércios e todos os outros setores de atividades façam uso do bom senso e coloquem a preservação da saúde em primeiro lugar”, ressaltou o município.

Mais lidas da semana