Mídias Sociais

Política

Parceria de empresas internacionais confirma participação da Shell em usina termelétrica de Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Especulado desde meados de 2017, interesse da Shell em Macaé se confirma com participação da petroleira em joint-venture responsável por construção e operação da usina termelétrica Marlim Azul, no município

Reafirmando o momento de retomada econômica que vive a cidade, o Pátria Investimentos, Grupo Shell e a Mitsubishi Hitachi Power Systems (MHPS) anunciaram a construção e a operação da usina termelétrica a gás Marlim Azul, em Macaé.

Segundo o próprio comunicado, a parceria prevê o desenvolvimento da planta, assim como a comercialização de sua energia, tanto no mercado cativo, através de leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em dezembro de 2017, como no ambiente de contratação livre de energia, através da Shell Energy Brasil S.A. “Esse projeto é extremamente importante para o desenvolvimento da indústria energética e da economia brasileira. Acreditamos que essa iniciativa vai ao encontro das necessidades desse setor”, afirmou Otavio Castello Branco, sócio do Pátria Investimentos.

A usina Marlim Azul (565MW), que será 50,1% do Pátria Investimentos, 29,9% do Grupo Shell e 20% da MHPS, foi o primeiro projeto vencedor dos leilões de energia com gás do pré-sal brasileiro, com um dos custos variáveis unitários mais competitivos entre as usinas a gás.

A parceria explica que a planta entrará em operação em 2022, disponibilizando ainda energia adicional a ser vendida no mercado livre, e acrescenta que a joint-venture, nome que se dá ao acordo entre duas ou mais empresas que estabelecem alianças estratégicas por um objetivo comercial comum, por tempo determinado, investirá 700 milhões de dólares na construção da termelétrica, que terá a Shell Brasil Petróleo Ltda. como fornecedora de gás para a planta.

“Esse é um passo estratégico fundamental para a Shell no Brasil na diversificação de seu portfólio e na transição energética no país. Buscávamos uma maneira eficiente de monetizar o gás natural que será produzido nos campos do pré-sal, onde nossa presença tem aumentado significativamente. Esse projeto permitirá uma sinergia entre nossos negócios de águas profundas, gás e energia elétrica, e para isso encontramos parceiros comprometidos e alinhados com nossos propósitos”, afirmou o presidente da Shell Brasil Petróleo Ltda, André Araujo.

“Primeira usina no Brasil a utilizar a turbina a gás Mitsubishi com tecnologia M501JAC, a Marlim Azul tem a expectativa de despacho de mais de 80%, o que permitirá complementar a intermitência da geração renovável com a exploração das reservas de gás natural do pré-sal. No pico da construção da planta, o número de empregos diretos criados poderá chegar a 1.500”, explica a parceria.

A empresa Pátria Investimentos, gestora de fundos de investimentos alternativos, com 30 anos de atuação no mercado latino-americano, é pioneira na indústria de Private Equity no Brasil, e atua ainda nas áreas de Infraestrutura, Real Estate e Crédito.

Atualmente, o Pátria tem escritórios nas cidades-chave de São Paulo e Rio de Janeiro, no país; Bogotá, na Colômbia; Santiago, no Chile; Nova York e Los Angeles, nos Estados Unidos; Londres, na Inglaterra; Dubai, nos Emirados Árabes; e Hong Kong; além de contar com a Blackstone, líder global na gestão de investimentos alternativos, como sócio relevante desde 2010.

Mais lidas do mês