Mídias Sociais

Política

Novo bloco da Cidade Universitária de Macaé será entregue à UFF na próxima terça-feira, 17

Avatar

Publicado

em

 

A Prefeitura de Macaé anunciou para a próxima terça-feira, 17, às 16h, a entrega das obras de construção do novo Bloco D da Cidade Universitária ao Instituto de Ciências da Sociedade da Universidade Federal Fluminense (ICM/UFF).

De acordo com o município, a entrega das obras, que têm 4.500 metros quadrados, com 3 pavimentos, no valor de 12 milhões de reais, consolida o fortalecimento e a expansão do ensino superior em Macaé, elevando ainda mais a cidade como referência do “saber e do conhecimento”.

A solenidade de entrega será conduzida pelo prefeito Dr. Aluizio (PSDB), e terá a presença do secretário de Educação e vereador licenciado, Guto Garcia (MDB), e do secretário adjunto de Ensino Superior, Márcio Magini.

Confirmaram presenças também o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, e o diretor do ICM/UFF do campus Macaé, Daniel Arruda Nascimento. Com a entrega das obras, o campus UFF-Macaé inicia este semestre letivo no novo espaço com 1.300 estudantes no retorno das aulas previsto para a próxima segunda-feira, 16, um dia antes da entrega do prédio, segundo o diretor.

Em Macaé, a universidade oferece, gratuitamente, 3 cursos de graduação, de Direito, de Administração, e de Ciências Contáveis, e tem ainda pós-graduação em Residência Jurídica, contando com uma estrutura de 45 professores e 40 servidores técnicos.

Segundo o secretário de Educação, a entrega do Bloco D à UFF reforça o compromisso que o município tem com a ampliação da oferta de educação e na formação do cidadão a partir dos 2 anos de idade até o ensino superior e níveis de mestrado e doutorado.

“A entrega do Bloco D é um marco na história da UFF na cidade, fruto de uma presença que já dura 28 anos. Agradecemos a parceria da Prefeitura de Macaé e ressalto que estamos felizes em devolver para a cidade todo o carinho que recebemos ao longo desses anos”, comentou o diretor da UFF-Macaé.

Ainda segundo Daniel Arruda Nascimento, a equipe da universidade está finalizando a montagem das 1.218 carteiras que a UFF comprou para compor as salas de aulas no novo espaço e receber os estudantes que iniciam este semestre a partir da semana que vem.

“O Bloco D é o 4º anexo de aulas, setor administrativo e estacionamento que a prefeitura construiu no polo universitário e segue o padrão dos blocos A, B e C, que já funcionam no campus onde estão sediadas a FeMASS (Faculdade Miguel Ângelo da Silva Santos) e a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Junto com a UFF são, aproximadamente, 5.500 universitários diariamente na Cidade Universitária, que oferece à população, gratuitamente, 18 cursos de graduação e mais 8 de pós-graduação nos níveis de mestrado e doutorado”, contou a prefeitura.

Ainda de acordo com o município, o novo bloco seguirá o modelo dos demais prédios da Cidade Universitária, e terá, no térreo, a secretaria, salas da direção e de professores, biblioteca, diretório acadêmico, auditório com capacidade para até 200 pessoas, copa e sanitário, além de 1 e 2 andares com 15 salas de aula cada, constituindo, ao todo, mais de 40 novos espaços para a população acadêmica.

A prefeitura também lembrou que, até o encerramento das aulas, em dezembro passado, a UFF compartilhava o espaço com a FeMASS e a UFRJ na Cidade Universitária, mas que, com a entrega no novo bloco, o espaço que antes era utilizado pela UFF no Bloco A passará a abrigar o Colégio de Aplicação (CAp) e o curso de inglês do Centro Municipal de Idiomas (CMI).

“Além dos cursos de graduação, a UFF exerce um importante papel de extensão universitária oferecendo, também gratuitamente, serviços para a sociedade, como o Centro de Assistência Jurídica (CajUFF), que atende trabalhadores e pequenos empreendedores com orientação jurídica, e o Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF), que funciona no terceiro andar do prédio administrativo, sede da Secretaria Adjunta de Ensino Superior, beneficiando contribuintes, microempreendedores, organizações não governamentais e pessoas de menor poder aquisitivo quando o assunto é a Receita Federal”, concluiu a gestão do município.

Mais lidas da semana