Mídias Sociais

Política

Macaé tem queda de mais 80% de mortes por coronavírus desde abril e enaltece importância da vacinação

Publicado

em

 

A Prefeitura de Macaé divulgou, na tarde desta quarta-feira, 6, novas informações sobre os resultados da campanha de vacinação contra o coronavírus na cidade, com a queda de 87,6% dos óbitos provocados pela doença registrados no município nos últimos 6 meses.

Segundo o governo municipal, a cidade é referência no Estado nas ações de enfrentamento à pandemia, mantendo o menor índice de contágio (risco baixo) de acordo com análise do grupo multidisciplinar da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

“A redução dos óbitos por Covid-19 (sigla para Coronavirus Disease 2019) na cidade foi alcançada de forma mais expressiva entre abril e setembro deste ano, período em que a cidade atingiu 70% da população total vacinada com a 1ª dose e 40,5% da população total completamente imunizada com as duas doses ou dose única”, detalhou a prefeitura.

Segundo os dados divulgados pelo município nesta quarta-feira, no último mês de setembro, a Secretaria de Saúde de Macaé registrou 18 casos fatais por coronavírus, o menor número mensal de 2021.

A queda no número de mortes provocadas pelo contágio do vírus representa 87,6% menos mortes em comparação com o mês de abril, quando a cidade registrou 145 óbitos, época em que vivia seu cenário mais crítico durante a pandemia.

“Os números, sem sombra de dúvidas, são o reflexo da eficiência da nossa campanha de vacinação da população, representada pela queda do índice de óbitos registrada desde julho, e também na redução da taxa de ocupação dos leitos Covid-19. Mas é necessário que a população cumpra o esquema vacinal com as duas doses, além de manter os protocolos sanitários de uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos”, alertou Lisa Chagas, coordenadora de Vigilância Epidemiológica.

Segundo o estudo Covidímetros com Estimativa, realizado pelo Grupo de Trabalho Multidisciplinar da UFRJ, Macaé mantém o menor índice de risco da pandemia (Baixo: 0,82), em comparação a média estadual (Alto: 1,25).

Das 4 vacinas contra o coronavírus utilizadas no Brasil, apenas uma, a fabricada pela Janssen, garante a imunização com apenas uma dose. As outras 3, CoronVac, AstraZeneca e Pfizer, necessitam das duas doses para completar a imunização.

Nesta semana o município segue com sua campanha de vacinação, com a aplicação da 3ª dose, ou dose de reforçou, para as pessoas que receberam a 2ª dose até o dia 28 de fevereiro deste ano. A vacinação acontece até esta sexta-feira, 8, das 8h30 às 12h, nos polos fixos da região central e nas unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) da região serrana.

Para se vacinar, é necessário apresentar comprovante de vacinação da 2ª dose anterior ao dia 28 de fevereiro, documento de identificação com foto, CPF ou cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), e o Código QR impresso que é gerado no pré-cadastro no site da prefeitura.

“A Secretaria de Saúde esclarece que o calendário de vacinação da dose de reforço seguirá ao longo das próximas semanas para os idosos e profissionais de saúde que completaram o intervalo de 6 meses de aplicação da 2ª dose em março e abril, além das pessoas imunossuprimidas que tomaram a 2ª dose ou a dose única há pelo menos 28 dias. No entanto, o atendimento nos polos [de vacinação] ocorrerá enquanto houver estoque de vacinas entregues pelo [Plano Nacional de Imunização, através do] Governo do Estado e direcionada para estes públicos”, concluiu a prefeitura.

Mais lidas da semana