Mídias Sociais

Política

Macaé supera Campos e se torna maior cidade da região em recuperação de empregos no Estado do Rio

Publicado

em

 

Depois de figurar entre as cidades com maior número de vagas de emprego recuperadas no Estado do Rio, Macaé bateu recorde de contratações em 2021 no último mês de novembro, com 1.786 vagas abertas, superando as 1.735 vagas abertas em novembro de 2020, maior número desde o início da pandemia, em março de 2020.

Os dados divulgados pela Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan) nesta terça-feira, 28, são da plataforma Retratos Regionais, que aponta o setor de Indústria e Construção como o principal responsável pela retomada de empregos na cidade que é conhecida como Capital Nacional do Petróleo.

Para a Firjan, os números alcançados por Macaé em novembro desse ano ajudaram a fazer do Estado do Rio o 2º maior contratante do país no penúltimo mês do ano, com liderança da indústria fluminense sobre a de outros estados.

“Sem dúvidas, 2021 está sendo o ano da retomada do desenvolvimento e da recuperação econômica. A expectativa da Firjan é que, nas próximas divulgações dos dados de empregabilidade, os resultados continuem positivos para os grandes setores e para a maioria dos municípios fluminenses”, avaliou Rodrigo Santiago, presidente do Conselho Empresarial de Economia da Firjan.

Atrás apenas do Rio de Janeiro (19.028 vagas abertas) e de Niterói (2.075), Macaé foi a 3ª cidade fluminense com maior volume de contratações, com o setor da Construção sendo a principal contratante entre os grandes segmentos (354), enquanto o setor de Manutenção e Reparação de Máquinas e Equipamentos da Indústria Mecânica se destacou entre as atividades (287).

Com os resultados de novembro, Macaé superou Campos dos Goytacazes, que também vinha acumulando saldos positivos desde janeiro, mas teve o 1º saldo negativo justamente em novembro, com a perda de 67 vagas de emprego com carteira assinada, principalmente por conta de Serviços (-452).

Com o aquecimento desse final de ano, o setor do Comércio (+225) e da Indústria e Construção (+187) tiveram os melhores resultados do mês de novembro, fazendo com que Campos ficasse apenas na 6ª posição no Estado entre as cidades que abriram postos de trabalho, totalizando 4,6 mil empregos recuperados desde o início da pandemia, menos da metade das vagas abertas em Macaé, que totalizou 11,2 mil empregos.

De acordo com a Firjan, em novembro, o Estado do Rio abriu 35.654 postos de trabalho formais, alcançando a posição de 2º maior contratante do país depois do 10º resultado positivo consecutivo, representando a maior abertura de vagas no Estado desde o início da nova série histórica do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (CAGED), desbancando o recorde anterior registrado em novembro do ano passado (+32.399).

“Com mais este resultado positivo, o mercado de trabalho formal fluminense agora está 39.753 postos de trabalho acima do nível pré-pandemia (fevereiro/2020). Especificamente na indústria, os dados do CAGED apontam que o Rio de Janeiro liderou as contratações no Brasil. Em novembro, o setor industrial abriu 4.343 postos de trabalho. A Construção Civil (+1.962) seguiu se destacando, seguida por Manutenção, Reparação e Instalação de Máquinas e Equipamentos (+952), e Fabricação de Produtos Alimentícios (+509). No Comércio, o saldo foi de 16.511 contratações. Os maiores volumes de contratações ocorreram nos segmentos Vestuário e Acessórios (+3.992), Hipermercados e Supermercados (+2.745), e Calçados e Artigos de Viagem (+1.969), movimento alinhado com o período de vendas de final de ano. Já o setor de Serviços abriu 15.383 vagas no mês com destaque para Restaurantes e Outros Estabelecimentos de Serviços de Alimentação e Bebidas (+3.085), e Transporte Rodoviário de Carga (+1.698)”, detalhou a Firjan.

Elaborada com base no saldo de empregos formais disponibilizados no CAGED, a plataforma Retratos Regionais da Firjan possui dados específicos dos setores industriais no painel setorial, permitindo a busca por município, no painel regional, apresentando o cenário geral de empregos, incluindo todos os grandes setores.

Mais lidas da semana