Mídias Sociais

Política

Governo de Macaé propõe criação de programa para restringir acesso a passagem a 1 real apenas para moradores da cidade

Publicado

em

 

Projeto de autoria do Prefeito Dr. Aluízio (PMDB), que cria programa Macaé Cidadão, já tramita nas comissões da Câmara Municipal de Macaé

Já tramita na Câmara Municipal de Macaé o Projeto de Lei 003, de 2018 (PL003/18), que propõe a criação do programa Macaé Cidadão, restringindo a passagem a 1 real apenas a moradores da cidade.

De autoria do Prefeito Dr. Aluízio (PMDB), o programa tem por objetivo ainda trazer economia de até 30% dos subsídios pagos pela prefeitura à empresa Serviço Integrado de Transportes (SIT), concessionária do transporte público no município, com a passagem.

Segundo o líder do governo na Câmara, Julinho do Aeroporto (PMDB), um dos mais antigos defensores do programa, o projeto é bom para o governo, para a cidade e para a população, já que corrige uma injustiça.

“Esse projeto é mais do que importante. É bom para o governo, é bom para a cidade e é bom para a sociedade, porque assim o governo vai subsidiar as passagens para os moradores de Macaé. Hoje o governo está subsidiando a passagem de moradores de outros municípios e isso não é justo. Assim como não é justo o governo pagar a passagem de quem não precisa. Eu não preciso pagar 1 real. Mas tem gente que precisa”, defendeu o parlamentar, que também é vice-presidente da Casa.

Julinho, que preside a Comissão de Constituição, Justiça, Redação e Garantias Fundamentais (CCJ) da Câmara, adiantou ainda que o projeto já está sendo analisado pelas comissões da Casa, e que deve entrar em primeira discussão em breve, quando se abrirá o prazo para as emendas parlamentares.

Na última quarta-feira, 11, a Casa aprovou requerimento de autoria do líder da oposição, Maxwell Vaz (SD), para a realização de uma audiência pública sobre o tema, mas a Câmara ainda não divulgou a data ou a hora do evento.

“A audiência foi convocada pelo vereador de oposição. Eles querem atravancar o andamento do projeto. Mas acredito que nós [da bancada do governo] temos número suficiente para conseguir avançar com esse projeto tão importante para a população da nossa cidade”, concluiu Julinho.

Saúde – Segundo informações do Prefeito Dr. Aluízio, a ideia é que o cadastro do Macaé Cidadão também sirva para restringir o acesso a serviços básicos de saúde, como a Farmácia Popular e a marcação de exames e consultas, igualmente apenas para moradores da cidade.

A economia prevista pelo governo também atingiria gastos na área da Saúde. Segundo o prefeito, nesse momento de crise financeira, pacientes de outros municípios estariam migrando para a rede pública municipal de Macaé não só na emergência, mas também na saúde básica, e essa demanda estaria dificultando o acesso dos moradores da cidade a estes serviços, além de aumentar o custo do governo nessa área.

Com a criação do cadastro, o município espera promover uma redução dos gastos públicos nas áreas de transporte e saúde pública, mantendo aberto para moradores de cidades vizinhas apenas aquilo que é preconizado por lei, que são as emergências hospitalares.


 

Mais lidas do mês