Mídias Sociais

Política

Contas de 2018 de Campos e Casimiro recebem parecer prévio favorável da plenária do TCE-RJ

Avatar

Publicado

em

 

Em sessão plenária do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ), realizada nesta última quarta-feira, 30, os municípios de Campos dos Goytacazes e Casimiro de Abreu receberam pareceres prévios favoráveis à aprovação das contas referentes ao exercício de 2018.

Os relatórios comprovaram que as duas cidades da região alcançaram resultado financeiro superavitário e respeitaram os limites mínimos constitucionais de investimento em Saúde e Educação.

As contas do 2º ano da gestão do Prefeito de Campos, Rafael Diniz (CIDADANIA), foram analisadas pelo vice-presidente do TCE-RJ, conselheiro Rodrigo Nascimento, que em seu parecer prévio favorável, destacou o equilíbrio financeiro das contas e a conformidade dos gastos com pessoal nos limites exigidos pela legislação federal.

De acordo com o conselheiro, o município investiu 27% das receitas resultantes de impostos próprios em Educação, superando o limite mínimo de 25%, enquanto que, na Saúde, foram aplicados 32,93%, mais que o dobro do mínimo de 15%.

Apesar do parecer prévio favorável, o voto de Rodrigo Nascimento traz 18 ressalvas, outras 18 determinações e duas recomendações ao Poder Executivo campista.

Já as contas do Prefeito de Casimiro, Paulo Dames (PSB), receberam parecer prévio favorável com destaque para o superávit de R$ 32.912.740,87, revertendo o déficit da gestão anterior do ex-prefeito Antônio Marcos (PSC).

De acordo com o TCE-RJ, o município investiu 31,89% dos recursos na Educação e 17,62%, em Saúde, superando os limites mínimos previstos na legislação federal, mas apesar desses números, o voto aprovado pela Corte de Contas por unanimidade apresenta 12 ressalvas, duas recomendações e outras 12 determinações que precisam ser seguidas pelo Poder Executivo.

Depois de apreciados e analisados tecnicamente pelos conselheiros do TCE-RJ, as contas de 2018 das duas prefeituras agora seguirão para as respectivas câmaras municipais, onde os vereadores decidirão, politicamente, pela aprovação ou reprovação das contas dos atuais prefeitos.

Mais lidas da semana