Mídias Sociais

Política

Comissão da Firjan em Macaé completou 20 anos neste mês celebrando trabalho realizado em prol da economia regional

Publicado

em

 

A Comissão Municipal da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) em Macaé completou 20 anos de sua criação neste mês como posto avançado da Representação Regional da Firjan no Norte Fluminense.

Inaugurada oficialmente em 6 de junho de 2001, a Comissão Municipal da Firjan em Macaé se dedica em prol do desenvolvimento regional, pleiteando desde intervenções de infraestrutura até investimentos em qualificação profissional.

A comemoração pelos 20 anos aconteceu de maneira virtual em razão da pandemia do coronavírus, durante uma reunião mensal do conselho da Comissão de Macaé na noite do último dia 2 de junho, e contou com a participação do presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira.

“Temos hoje 3 grandes eixos de desenvolvimento: o gás natural, que vai promover uma mudança brutal no perfil industrial do Rio e da região, atraindo indústrias como a petroquímica e a de fertilizantes; as obras de infraestrutura, em especial a EF-118, que vai interligar a região à malha ferroviária nacional; e a concessão do serviço de água e esgoto, que vai movimentar setores como o de construção civil e o metalmecânico. São projetos que fazem a diferença na geração de empregos, para as empresas e, sobretudo, para um equilíbrio social mais adequado. Por tudo isso, esta Comissão é da maior importância para o trabalho da Firjan e para defender os interesses da região e do Estado do Rio de Janeiro”, avaliou o presidente da Firjan.

A Comissão Municipal da Firjan em Macaé começou a ser concebida em 1999, e, até a criação oficial, 2 anos depois, contribuiu com a instalação de 3 oficinas de qualificação profissional, e que seriam o embrião da Firjan SENAI Macaé (na foto).

A Firjan lembra que a Comissão também atuou com estudos e articulações por melhorias do sistema viário, além de qualificações em prol da diversificação industrial, com foco não só no mercado de óleo e gás, como também de construção civil, operação de usinas termelétricas, atividades aeroportuárias e alfandegárias, entre outras.

Coordenada atualmente pelo empresário e ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Macaé, Gualter Scheles, a Comissão de Macaé também uniu forças com o projeto Repensar Macaé, que reúne instituições de diversos setores pelo desenvolvimento econômico e social do município.

“O desenvolvimento de Macaé nos últimos 20 anos passa pelo trabalho da Comissão. Somos um grupo atuante que entende a demanda do setor empresarial, e que consegue, junto ao poder público, demandas importantes para desenvolver não só a cidade, como toda a região”, disse Gualter Scheles, 6º coordenador da Comissão nesses 20 anos.

Para o presidente da Firjan Norte Fluminense, Francisco Roberto de Siqueira, o trabalho realizado pela Comissão reforça a importância de todos os esforços pelo desenvolvimento não apenas de Macaé, mas também na região.

“Nossa região é tão extensa quanto são também suas riquezas e possibilidades a serem exploradas. E Macaé, por concentrar boa parte das empresas do mercado de óleo e gás, exige uma atuação mais localizada de nossa regional, por todo vigor da indústria local. Integrados e unindo forças, podemos e estamos fazendo muito mais pelo desenvolvimento não só do município, como de toda a região”, confirmou Francisco Roberto de Siqueira.

Segundo a Firjan, as perspectivas para os próximos anos se ampliam na direção de transformar a região num polo de energia, impulsionada principalmente pela chegada de 12 novas usinas termelétricas, e da diversificação da indústria macaense.

Mais lidas da semana