Mídias Sociais

Política

Câmara de Macaé aprova pedido ao Governo do Estado para implantação de Restaurante do Povo no município

Publicado

em

 

A Câmara Municipal de Macaé aprovou, em sessão ordinária semipresencial na manhã desta quarta-feira, 26, um requerimento endereçado ao governo estadual pedindo a implantação de um Restaurante do Povo, que serve refeições diárias a preços populares, incluindo café da manhã (R$ 0,50), almoço e jantar (R$ 1,00), programa voltado a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Autor da matéria, o vereador Rond Macaé (PATRIOTA) contou que também já enviou um ofício ao deputado estadual de Macaé, Chico Machado (PSD), pedindo que o parlamentar que é ex-vereador da cidade interceda junto ao governador do Rio, Cláudio Castro (PSC), para que o programa social seja implementado no município.

Nascido e criado nas comunidades vizinhas da Nova Holanda e Nova Esperança, Rond Macaé lembrou que, no início do mês, uma unidade do Restaurante do Povo foi reinaugurado em Campos dos Goytacazes.

Na ocasião, estiveram presentes o próprio governador do Rio e o deputado estadual de Campos, Bruno Dauaire (PATRIOTA), além do prefeito de Campos, Wladimir Garotinho (PSD), em evento que gerou muita aglomeração mesmo nesse período de pandemia do coronavírus.

“Esse requerimento eu faço ao Governo do Estado. Encaminhei até um ofício também ao deputado Chico Machado para que nos responda, porque sabemos da necessidade nesse período de pandemia. Muitas pessoas sofrendo, a gente que vive na comunidade, eu sou morador de uma, muita gente passando necessidade”, ponderou Rond Macaé, que não se esqueceu de elogiar os esforços do governo municipal na área social.

Em março desse ano, após novo pedido da Câmara para que o prefeito de Macaé, Welberth Rezende (CIDADANIA) promova o retorno do atendimento no Restaurante Popular da Aroeira, o líder do governo na Casa, vereador Guto Garcia (PDT), revelou que a prefeitura planeja, além da reabertura da unidade, a ampliação do serviço, com a criação de mais 2 restaurantes populares, no Parque Aeroporto e no Lagomar.

Presidente da Câmara, o vereador Cesinha (PROS), que participa da sessão de maneira virtual enquanto se recupera da infecção pelo coronavírus, lembrou que a implantação de uma unidade do Restaurante Popular é uma pauta antiga do vereador Amaro Luiz (PRTB).

“Estive conversando com Welberth Rezende e já está bem adiantada a possibilidade de começar o atendimento no Lagomar com relação a lidar com a fome. Não sei se vai fazer primeiro o espaço físico [do Restaurante Popular] para depois distribuir as alimentações, mas tem um planejamento de quentinhas. Vamos ver se vai dar certo, mas eu acho que já está bem adiantado. Quero parabenizar o prefeito Welberth que já está bastante empenhado dentro dessa missão que é ajudar essas pessoas carentes. O Lagomar tem 40 mil habitantes, mas tem ali o [São José do] Barreto, que é do lado, tem a Ingazeira, tem o Engenho da Praia, é muita gente que tem ali”, reforçou Amaro Luiz.

A proposta foi elogiada ainda pelos vereadores Iza Vicente (REDE) e Thales Coutinho (PODE), que vêm defendendo pautas sociais desde o início de seu mandatos, principalmente para minimizar o impacto econômico da pandemia em Macaé.

“Se não me engano, o Restaurante do Povo não é só como o nosso aqui, que funciona no almoço, mas disponibiliza também café da manhã a 50 centavos, e jantar também a 1 real. Acho que vem em boa hora. Como o nobre colega Amaro falou, a gente sabe que num ano de pandemia, a fome atinge mais de 20 milhões de brasileiros, então, mais do que nunca, a gente precisa pensar nessas políticas sociais para amenizar todos esses impactos”, comentou Thales Coutinho.

Já a vereadora Iza Vicente, além de elogiar a proposta do colega de plenária, aproveitou a oportunidade para cobra do governo a reabertura do Restaurante Popular da Aroeira, ressaltando um projeto de lei do Executivo que previa a implementação de mais 3 restaurantes populares em Macaé, no Lagomar, na Ajuda, e na Cidade Universitária.

“Acredito que toda iniciativa que vem de encontro ao combate à pobreza, ao combate à fome, é válida, sejam quantas forem. Importante também a gente falar que aprovamos nessa Casa um pacote social, no mês de março, salvo engano, e até então, muito pouco foi implementado. E principalmente o Restaurante Popular o município ainda não retornou. Então é importante, e eu vou usar esse espaço para a cobrança, para a mais rápida implementação, porque a demanda é grande, e quanto mais iniciativas tiverem, acho que mais a gente consegue atender a demanda da pobreza no nosso município”, argumentou Iza Vicente.

Mais lidas da semana