Mídias Sociais

Política

Búzios recebe carreta com material hospitalar e aparelhos para o Hospital

Avatar

Publicado

em

 

A notícia de que na última sexta-feira, dia 13, a Prefeitura de Búzios teria recebido um caminhão carregado de remédios levou o vereador da oposição Genilson Drumond (SD), na sessão desta terça-feira, dia 16, a questionar do que se tratava, recebendo pleno esclarecimento da vereadora Joice Costa e o vereador Messias Carvalho, ambos do PP.

Joice explicou ao vereador de oposição, que já foi secretário do atual governo, que se tratando  de entrega de remédios para o município estes precisam ser primeiro catalogados antes de serem repassados  ao módulos médicos, no entanto que   ela como vereadora buscou a informação e constatou que a carreta em questão chegou com  material hospitalar e aparelhos  destinados exclusivamente ao Hospital Municipal Rodolpho Perrisse.  Joice também explicou ao vereador Genilson a mais um de seus questionamentos de que estaria faltando alguns remédios na rede de Saúde da cidade. “Há duas listas de medicamentos no município: Uma que vem do governo federal, e que o remédio é retirado em uma unidade na cidade de Niterói e onde houve uma greve, o que atrasou a chegada dos remédios que vem pelo governo federal. Há também a lista dos remédios que o governo federal não supre e que são comprados pelo município, nesse caso houve atraso por embargo na licitação por parte de outro concorrente que discordou do processo”, explicou a vereadora.

O vereador Messias complementou que  o  material hospitalar e os aparelhos que foram entregues ao município são uma doação do governo do estado que reconhece a sobrecarga do sistema de saúde de Búzios com a demanda  vinda dos municípios vizinhos.  “Os atendimentos diários do hospital já estão em quase 300 por dia e a imensa maioria disso é de moradores dos arredores”, lembrou Messias que ainda ressaltou que em casos específicos como esses explicados pela vereadora Joice que levaram ao atraso na chegada dos remédios também se pode comprar a preços simbólicos remédios na Farmácia Popular.

Mais lidas da semana