Mídias Sociais

Destaque

Servidora pública relata ter sofrido tentativa de abuso sexual dentro da prefeitura de Rio das Ostras

Bertha Muniz

Publicado

em

 

O fato aconteceu neste setor administrativo onde o suspeito de 20 anos trabalhava. Ele foi exonerado no último sábado (27).   

A Polícia Civil de Rio das Ostras investiga um caso de importunação sexual registrado dentro da sede da prefeitura de Rio das Ostras na semana passada. A vítima, uma jovem de 19 anos, moradora de Rio das Ostras e servidora pública há seis meses, acusa o seu colega de trabalho de tentar e força-la a cometer um ato sexual dentro da sala de trabalho onde exercia suas atividades. O fato aconteceu neste setor administrativo onde o suspeito de 20 anos trabalhava. Ele foi exonerado no último sábado (27).

Em depoimento a vítima relatou que o suposto acusado teria tocado em seu corpo e teria a forçado a também tocar em seus órgãos genitais. Ela ainda narra que ele teria a encurralado em uma parede num canto da sala para forçar o ato. A jovem afirmou à polícia que a todo o momento tentava se soltar do acusado, mas ele a prendia. A jovem conta que o ato só não aconteceu porque ambos foram surpreendidos por uma funcionária que também trabalhava no setor.

A vítima ainda relatou que o suposto agressor teria a soltado com a chegada da funcionária, que não percebeu nada. Em seguida a jovem contou que saiu da sala e o rapaz saiu junto, onde em seguida encontraram outro colega de trabalho e ela teria aproveitado o momento e seguido para o seu setor.

A vítima conta que relatou o fato para chefe ao chegar para trabalhar no dia seguinte. Há uma semana vítima não vai ao trabalho. A defesa da jovem resolveu não se posicionar até o momento, mas disse que ela está abalada com o fato acontecido.

O suspeito não quis falar sobre o caso, mas em nota sua defesa se manifestou afirmando que fez um registro de ocorrência na delegacia narrando a calúnia sofrida, e que irá tomar as providências cabíveis junto a prefeitura, requerendo imediata Instauração de Inquérito Administrativo Disciplinar para elucidar o acontecimento, já que o mesmo foi exonerado sem ter o seu direito ao contraditório e ampla defesa protegido.

Antes da demissão do funcionário a prefeitura havia emitido uma nota informando que estava apurando o fato ocorrido e que, assim que acabasse a investigação, iria tomar as medidas cabíveis.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, informou que teve ciência do caso pela imprensa, e disse que, embora seja prudente aguardar que se concluam as investigações para um posicionamento oficial, a entidade afirma que repudia toda e qualquer forma de violência, sobretudo a que acomete servidores, sejam eles efetivos ou não. O caso é investigado pela 128ª Delegacia Policial de Rio das Ostras (128ª DP).


 

Mais lidas do mês