Mídias Sociais

Destaque

Procurador assassinado é sepultado em São Pedro da Aldeia

Publicado

em

 

Polícia ainda não tem qualquer pista. A informação da milícia não foi confirmada

 

 

Foi enterrado às 12 horas desta terça-feira (29) o corpo de Fausto Ferreira Leite Neto, procurador da Câmara de São Pedro da Aldeia assassinado a tiros por dois homens, que supostamente pertenceria a um grupo de milícia intitulado “Tigres de Liberdade”. O fato foi noticiado até nos jornais cariocas devido a repercussão da ação e a ousadia do grupo em assumir publicamente a autoria do atentado. Para o delegado titular local Mário Viana, nenhuma hipótese é descartada, mas nada está confirmado.

O corpo de Fausto Ferreira Leite Neto foi velado na 1ª Igreja Batista no Centro em um culto que terminou às 11 horas. Em seguida, o corpo foi levado por amigos e parentes até Cemitério da Irmandade. Em nota, no site da Câmara de Vereadores - onde Fausto trabalhava - a presidência da casa se expressou: “É com imenso pesar que a Câmara Municipal de São Pedro o falecimento do nosso querido Dr. Fausto Ferreira Leite Neto na noite desse domingo, 27 de janeiro de 2019”.

“Por ocasião desta lamentável perda para nossa cidade, e em sinal de respeito por sua partida, foi decretado luto de dois dias. Vereadores e servidores desse legislativo se solidarizam com os familiares e amigos, neste momento de luto por esta irreparável perda”.

O assassinato de Fausto Ferreira é investigado na 125ª DP e a Polícia Civil procura por imagens de câmeras de segurança que possam ajudar a chegar aos autores do crime. O crime aconteceu na noite de domingo (27) na Estrada da Cruz, no bairro Rua do Fogo. Fausto foi baleado, perdeu o controle da direção e caiu com o carro em um barranco. Ele foi atingido por três tiros (braço, ombro e nuca).  Segundo a Polícia Militar, o procurador teria sido fechado por duas pessoas que estavam em uma moto, ainda de acordo com a PM.  Aparentemente, todos os pertences da vítima foram encontrados no veículo. O que, em tese, descarta a hipótese de latrocínio.

O Secretário de Polícia Civil, delegado Marcus Vinícius de Almeida Braga, ao tomar conhecimento do crime e da postagem, determinou que o caso seja investigado com rigor. “Já entrei em contato com os policiais civis que atuam na Região dos Lagos determinando uma rigora investigação” afirmou o secretário de Polícia Civil.

 

Tânia Garabini


 

Mais lidas do mês