Mídias Sociais

Destaque

Operação para localizar sequestradores de vigias em Cabo Frio conta com helicóptero e cães farejadores

Bertha Muniz

Publicado

em

 

As polícias Civil e Militar deflagraram, no início da manhã desta quarta-feira (7), uma mega operação em Cabo Frio, na Região dos Lagos, com o objetivo de capturar os criminosos que sequestraram e torturaram três vigias no dia 28 de julho.

Os três homens, naturais do Espírito Santo, trabalhavam como vigilantes noturnos no bairro Guarani, quando foram capturados e torturados por traficantes de uma facção criminosa e levados para a Favela do Lixo. Um sobrevivente conseguiu fugir, correndo pela mata.

Ele foi localizado por policiais militares com várias escoriações pelo corpo. O homem disse à polícia que os colegas foram obrigados a cavar a própria cova. Os outros dois vigilantes, possivelmente foram mortos e ainda não foram encontrados.

A operação começou por volta das 6h20 e um confronto armado entre policiais e traficantes já foi registrado. As ações estão concentradas na Favela do Lixo, localizada no bairro Manoel Corrêa, e contam com parte do efetivo do 25º Batalhão de Polícia Militar (25º BPM), agentes da 126ª Delegacia Policial de Cabo Frio (126ª DP), um helicóptero, militares do Batalhão de Ação com Cães e policiais Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (Core).

Um menor, drogas, uma arma e dinheiro foram apreendidos até o momento.

Até o momento, um menor foi apreendido, além de uma pistola .40, 26 munições .40, dois carregadores, uma munição calibre 7.62, dois quilos e meio de maconha em barra, 1101 embalagens de maconha, 55 pinos de cocaína, uma capa de colete, R$ 46 em dinheiro e material para embalar drogas.

Carro e moto carbonizados foram encontrados em município vizinho.

Nesta segunda (5), um carro e uma moto carbonizados foram encontrados no bairro Ponta do Ambrósio, em São Pedro da Aldeia, município vizinho. Segundo a polícia, os veículos podem ter sido utilizados no crime.

A principal linha de investigação até agora é a de que os traficantes acharam que os vigias eram milicianos, já que eles ofereciam serviço de segurança a moradores.

Mais lidas da semana