Mídias Sociais

Destaque

Mentor de grande roubo a loja de Iguaba Grande e fornecedor de armas para facção criminosa é preso

Publicado

em

 

Policiais civis da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) prenderam, na tarde desta quarta-feira (5), um homem acusado de ser o principal fornecedor de armas para a facção criminosa Comando Vermelho no estado. Ele foi localizado na Barra da Tijuca, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Contra ele, havia um mandado de prisão em aberto pelos crimes de estelionato e receptação.

O acusado também teria sido o mentor de um grande roubo a uma loja, ocorrido em janeiro deste ano, no município de Iguaba Grande. De acordo com a Polícia Civil, “Felipe Jaqueta”, como é conhecido, possui extensa ficha criminal respondendo pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, estelionato, receptação, porte ilegal de armas de fogo de uso restrito, e roubo qualificado.

Segundo a polícia, o acusado, que morava em um prédio de luxo na Cidade Jardim, na Barra da Tijuca, mesmo conjunto de prédios residenciais onde morava o vereador Jairo Souza Santos Junior, conhecido como Dr. Jairinho, levava uma vida de ostentação se passando por latifundiário e negociador de cavalos de hipismo clássico, além de possuir veículos caros.

No momento da prisão, ocorrida na área nobre do Rio de Janeiro, “Felipe Jaqueta” conduzia um veículo modelo Mercedes Benz CLA180, avaliado em mais de R$ 150 mil. O automóvel, segundo apurado pelo Setor de Inteligência da especializada, seria de propriedade da cunhada de Márcio dos Santos Nepomuceno, conhecido como Marcinho VP, principal líder do Comando Vermelho, atualmente preso em presídio no Paraná.

Ainda segundo dados da polícia, por trás da imagem de um latifundiário bem sucedido, existia um traficante que articulava a compra de munições vindas dos Estados Unidos para as comunidades dominadas pela facção criminosa. Ele é apontado como o principal fornecedor de armas do grupo criminoso, tendo ligação estreita com o próprio Marcinho VP.

Em janeiro deste ano, o acusado conduzia um veículo roubado, modelo Volvo XC60, avaliado em cerca de R$ 300 mil reais, no momento que foi abordado por uma equipe de policiais da Delegacia da Penha (22ªDP), porém, realizou uma fuga, sendo capturada apenas a acompanhante.

Naquela ocasião, a mulher levou os policiais até a residência de Felipe, onde foram encontradas cinco armas de fogo de uso restrito, carregadores, munições, além de anotações de contabilidade de venda de armas de fogo com movimentações de valores superiores à R$ 500 mil reais.

Além do cumprimento de mandado de prisão, o acusado foi preso em flagrante por posse ilegal de arma, tendo sido apreendida duas armas e munições. Ele foi levado para a sede da DH, no Centro de Niterói, onde permaneceu preso.

Mais lidas da semana