Mídias Sociais

Destaque

Foragida, Viúva da Mega-Sena tem pedido de habeas corpus negado pela Justiça do Rio

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Adriana Ferreira foi condenada a 20 anos de prisão em regime fechado ter mandado matar o marido, Renné Senna, que ganhou R$ 52 milhões na Mega-Sena, em 2007.

A Justiça do Rio de Janeiro negou o pedido de habeas corpus da ex-cabelereira  Adriana Ferreira Almeida, conhecida como a Viúva da Mega-Sena. A decisão, de segunda instância, foi proferida nesta na quarta-feira (13), pelo do desembargador Claudio Tavares, da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Ela está foragida.

Adriana responde acusação de ter mandado matar o marido, Renné Senna, que ganhou R$ 52 milhões na Mega-Sena, em 2007. Ele foi assassinado com quatro tiros em um bar no município de Rio Bonito, na Região Metropolitana, onde vivia com Adriana Almeida.

A condenação, proferida em dezembro de 2016, foi de 20 anos de prisão em regime fechado. Ela está foragida. Segundo o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), Adriana ainda não foi presa por não ter sido encontrada em nenhum dos endereços que constam no processo. Os ex-seguranças de Renné Senna, Anderson Silva de Souza e Ednei Gonçalves Pereira, também foram condenados pelo crime e cumprem pena de 18 anos de prisão pelo crime.

 

 

Mais lidas da semana