Mídias Sociais

Destaque

Empresa cancela festa no dia e dá calote de R$ 100 mil em formandos da FeMASS, em Macaé

Bertha Muniz

Publicado

em

 

O que era para ser um sonho virou um pesadelo para 24 formandos dos cursos de Administração e Engenharia de Produção da Faculdade Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), em Macaé. Tudo porque a tão sonhada festa de formatura dos alunos, prevista para ocorrer neste sábado (20), foi cancelada pela empresa responsável, a Aloha Formandos, faltando menos de cinco horas para o horário previsto.

A empresa não compareceu ao local da festa, o espaço Chandelier, localizado na Virgem Santa, em Macaé.  Por meio de um arquivo de texto enviado através de um grupo de whatsApp criado pela empresa, o dono da Aloha, Rodrigo Anjos, avisou a um dos representantes de turma que eles não teriam a tão esperada formatura.

Alegria dos alunos se transformou em desespero

A festa cancelada foi quitada pelos 24 alunos das duas turmas, que desembolsaram R$ 4 mil cada, divididos em prestações pagas desde 2016. A expectativa era que o evento reunisse cerca de 400 pessoas, entre familiares e amigos dos formandos. Ao todo, a Aloha, que também utiliza outro CNPJ como o nome fantasia “Boom”, arrecadou cerca de R$ 100 mil para a realização do evento que não aconteceu.

“Eles mandaram um arquivo às 17h25 do dia da festa informando o cancelamento da mesma. Aí começou a nossa aflição, tivemos que avisar para a turma que o evento não iria mais ocorrer. Já tinha gente no salão de beleza se preparando, eu mesma já estava com meu vestido alugado e pronto para usar. Além disso, já havia parentes vindos outros estados como Brasília e Minas Gerais, que vieram para a festa. Foi desesperador”, conta Gleisiane Corrêa, formanda da turma de Engenharia de Produção.

Os alunos já procuraram a Polícia Civil para prestar queixa, mas irão registrar a ocorrência nesta segunda-feira (22), pois a 123ª Delegacia Policial de Macaé (123ª DP), só registra flagrantes durante este fim de semana.

Convite da festa de formatura que ocorreria sábado (20).

“A data da realização de um sonho que foi jogada no ralo pela Aloha Formandos. Eu, como membro da comissão de formatura, organizando com tanto carinho a festa para meus amigos, pensando em casa detalhe, não tenho palavras para descrever a irresponsabilidade que esse bando de ladrões lidaram com nosso sonho. Há dois anos pagando esta empresa, e, observamos alguns "pontos de melhoria", principalmente na comunicação com os clientes. Sobrevivemos aos contratempos de ter tido sete atendentes e a troca de decorador na semana anterior ao evento. Lidando com nossa ansiedade e expectativas com a chegada do grande dia, até que, no dia do evento não conseguíamos contato mais com a empresa, uma colega da comissão esteve no local e se espantou com a falta do mobiliário e os funcionários do buffet aguardando os itens necessários para começar os trabalhos, o desespero aumentava à medida que a falta de retorno da empresa ocorria.  Ninguém atendia nossas ligações, o responsável pelo local manifestando grande preocupação em relação ao tempo que faltava pra o baile e só tínhamos 25 arranjos de flores no local. Recebemos um áudio avisando que a empresa estava a caminho e em pouco tempo estariam no local e depois o arquivo de texto informando o cancelamento da festa.  A reunião da turma ocorreu então em outro lugar: delegacia. Agora é agir para que os responsáveis sofram as consequências. Não ralamos 5 anos na faculdade para isso! Segue o baile! Segue o baile porque ocorrerá outro! Agora é honra! Vamos, comissão! "Sonho que se sonha só é só um sonho, mas sonho que se sonha junto é realidade!", pontuou Isabel Gomes, formanda de Engenharia de Produção.

Calote também no Rio

A mesma empresa deu outro calote no mesmo dia em uma festa unificada que incluía oito cursos de universidades públicas e particulares, na casa de Eventos Ribalta, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio. Neste caso, o prejuízo dos alunos foi de R$ 500 mil.  Os casos foram registrados na 16ª DP (Barra) e na 42ª DP (Recreio). Nossa reportagem entrou em contato com a Aloha Formandos e aguarda o retorno.

 

Confira abaixo o arquivo enviado pela empresa sobre a formatura da FeMASS:

O empresário Rodrigo Anjos é o dono da empresa e responsável por comunicar o cancelamento do evento.

Pelo presente e com imenso pesar, a empresa ALOHA FORMANDOS notifica a Comissão de formandos da FEMASS 2016/0121 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO que por um problema que tivemos com o caminhão do som e do mobiliário, tornou-se inviável a realização do evento de gala previsto para o dia 20 de abril de 2019, na casa de eventos CHANDELIER.

No dia 24/04/2019 a Aloha estará entrando em contato com a comissão para os devidos ressarcimentos e marcação de outra data do evento.

 

Aloha Formandos.


 

Mais lidas do mês