Mídias Sociais

Destaque

Desentendimento por cama teria motivado a morte de PM em Iguaba Grande

Publicado

em

 

Segundo a Polícia Civil, Ana Paula de Azevedo Souza, a “Tia” confessou ter matado o PM. O comparsa dela segue foragido.

A Polícia Civil começou a elucidar o caso do assassinato do cabo da PM Antônio Carlos Oliveira de Moura, ocorrido no último sábado (28), em Iguaba Grande, na Região dos Lagos.

Uma das autoras do homicídio, Ana Paula de Azevedo Souza, a “Tia”, presa nesta segunda-feira (30), contou em depoimento na 118ª DP (Araruama) que o motivo do desentendimento foi a remoção de uma cama comprada em conjunto com o tio do amigo do PM.

Em seu depoimento, Ana Paula, afirmou que após a morte de seu companheiro, ocorrida em 24 de abril deste ano, o sobrinho dele queria buscar os pertences pessoais do tio. Para isso, ele levou o cabo De Moura, seu amigo, para ajudá-lo. Segundo a polícia, ao saber que Antônio Carlos era um militar, Tia teria chamado três homens, que o tiraram de dentro casa, e o colocaram no porta-malas do próprio carro.

O motivo seria porque ela discordou da retirada da cama porque ela havia ajudado na compra do móvel. Luís Fernando Souza da Silva, o "Sombra", apontado pela polícia como comparsa de Tia no crime, continua foragido

Mais lidas da semana