Mídias Sociais

Destaque

Com mais de 800 prisões em 6 meses, 32º BPM reduz índices de criminalidade e está entre os 10 melhores batalhões do estado

Publicado

em

 

O 32º Batalhão de Polícia Militar (32º BPM), em Macaé, no Norte Fluminense, divulgou um balanço dos índices criminais da área de cobertura referentes ao primeiro semestre de 2021. Conforme os dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), a unidade, que abrange os municípios de Carapebus, Casimiro de Abreu Conceição de Macabu, Rio das Ostras, Macaé e Quissamã, obteve reduções em todos os delitos que integram o Sistema de Metas (SIM): homicídio, latrocínio, lesão corporal seguida de morte, roubo de veículos, roubo de rua e roubo de carga; e assumiu a 9ª posição no ranking de todos os 42 batalhões do estado do Rio de Janeiro.

De acordo com o levantamento divulgado, os índices com maiores reduções foram de roubo de carga e roubo após saque em instituição financeira, com 75% cada, seguidos de furto em coletivo, com 74%, furto de veículo, com 39%, de bicicleta, com 27%, roubo a residência (26%), furto a transeunte (23%), furto de celular (17,4%), roubo de rua (15,9%) e roubo de veículo (6,4).

Já a letalidade violenta teve queda de 6% e lesão corporal dolosa, 4,2%. Em relação à produtividade do 32°BPM, foram realizadas 851 priões entre janeiro e junho deste ano. Um aumento de 31,94% em comparação ao mesmo período do ano passado. Além disso, foram apreendidas 127 armas, 33 simulacros e 2.643 munições.

No total, os agentes do batalhão macaense retiraram das ruas mais de 200 kg de entorpecentes, sendo 111,99 kg de maconha, 77,46 kg de cocaína e 3,814 kg de crack. Outras 72 máquinas caça níqueis e cerca de R$78 mil também foram apreendidos pelo 32º BPM.

Mais lidas da semana