Mídias Sociais

Destaque

Abandonado tenta matar amada com pistola “Finca Pino” em Cabo Frio

Avatar

Publicado

em

 

Inconformado com o fim do relacionamento agressor preferiu tentar matar a reconquistar

 

 

Uma mulher de 45 anos, cujo nome é mantido em sigilo escapou teve o braço quebrado em duas partes, como resultado da tentativa de homicídio praticado pelo ex companheiro Hércules José da Rocha, de 49 anos. Ele usou uma pistola utilizada para prender placas de gesso usando pregos especiais. Como ele não teve boa mira atingiu o braço esquerdo. Com a violência dos pregos disparados, a vítima sofreu duas fraturas.

Hércules conseguiu fugir e está foragido enquanto a mulher agredida foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e internada no Hospital Central de Emergência (HCE), em São Cristóvão. A ocorrência foi registrada na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), em Cabo Frio, como tentativa de feminicídio.

Conforme relatos policiais, a mulher reside no bairro São Cristovão e quando se dirigia ao trabalho caminhando pela Rua Nicola Aslan, nas proximidades do Fórum foi interceptada pelo ex companheiro que tentou reatar o relacionamento. Como a mulher estava irredutível, Hércules que é construtor e tinha em mãos a pistola usada para prender placas de gesso passou a discutir e em dado momento efetuou dois disparos contra a mulher, fugindo logo em seguida. A pistola apesar de ser um instrumento de trabalho tem a força equivalente a um revólver calibre 22.

Segundo levantamento feito junto ao Instituto de Segurança Pública (ISP) em 2017 em Cabo Frio foram registrados seis casos de tentativa de feminicídio e dois casos de vítimas fatais pelo mesmo tipo de crime.

 

Menor estupra prima

 

Ainda em Cabo Frio, a Delegacia Especializada da Mulher retiveram um adolescente de 14 anos, acusado de ter estuprado a prima dele, uma criança de apenas três anos de idade. A mãe da vítima disse, na Distrital, que os moradores da localidade estariam revoltados com o fato e que queriam matar o menor e que, por este motivo, o mesmo estaria foragido.

Uma equipe procedeu em diversas diligências na localidade e encontrou o adolescente, conduzi-lo para a unidade policial. A delegada após ter realizado a instrução dos autos, representou pela internação provisória do adolescente-infrator. A investigação foi encaminhada ao Ministério Público, que se manifestou pela internação do adolescente, sendo a medida deferida pelo Juízo competente. Em pesquisa ao sistema, foi constatado que o adolescente já foi responsabilizado pela prática de fato análogo ao crime de associação ao tráfico de drogas na região de Niterói, na região Metropolitana do Rio.

 

Tânia Garabini

Mais lidas da semana