Mídias Sociais


Destaque

32° BPM 'sufoca' o tráfico e prende 12 criminosos em Macaé e Rio das Ostras

Publicado

em

 

Armas, munições, rádios e drogas foram apreendidos pelos militares nas ações

A Polícia Militar (PM) prendeu 12 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas nos muncípios de Macaé e Rio das Ostras nesta segunda-feira (1°).No bairro riostrense Âncora, seis elementos foram capturados após agentes do 32º BPM receberam informações privilegiadas de que vários elementos estariam "com a boca de fumo formada" e traficando na comunidade da Portelinha.

Em diligência no local, a PM flagrou os criminosos em fuga para a Rua Cinerária. Após um cerco tático, C.D.S., H.W.N.F., M.S.S., M.C.S., I.P.D.O. e R.B.D.R. foram capturados com duas pistolas calibre 9mm  com numeração suprimida, 24 munições, 380 pinos de cocaína, oito buchas de maconha, um aparelho celular e R$ 56 em espécie.

Ainda em Rio das Ostras, quatro criminosos foram flagrados enquanto traficavam no bairro Ilha. Ao perceber a aproximação da PM, os elementos entraram em fuga, atravessando o rio, mas foram abordados do outro lado da margem, já no Marileia. Com eles foram arrecadados farto material entorpecente e uma pistola.

Já em Macaé, na comunidade  Nova Holanda, dois homens foram presos com arma, drogas e munições. Agentes do Grupamento de Ações Táticas (GAT) circulavam pela Rua do Coqueiro quando avistaram dois elementos em fuga, sendo um deles com uma pistola em mãos e o outro com uma mochila.

A dupla foi perseguida e capturada na Rua das Acácias. Na ação, foram apreendidos uma pistola calibre 9mm, 78 munições, nove rádios transmissores e uma base, além de 62 sacolés de cocaína. Todos os envolvidos foram encaminhados para as delegacias dos municípios, autuados e presos.

Para o comandante do 32º BPM, tenente-coronel Marcelo Amorim Arêdes, a experiência em Macaé e a parceria com as forças de segurança têm sido ferramentas fundamentais para o êxito nas operações.

"Cheguei à Macaé já conhecendo boa parte da tropa e o modus operandi dos criminsos. Isso, de certa forma, ajudou no combate ao crime, juntamente ao alinhamento com as forças de segurança. É o resultado do trabalho em conjunto com o Ministério Público, com a Polícia Federal, com a Secretaria de Ordem Pública, com a Polícia Civil", destacou Arêdes salientando que alinhou todo o seu conhecimento com estratégia para buscar bons resultados.

 

"Busquei aplicar meu conhecimento de forma estratégica. Mudei alguns setores de locais, colocando em pontos determinados para atender a mancha criminal, de forma a diminuir os índices criminais", pontuou o comandante.

Mais lidas da semana