Mídias Sociais

Notícia

Colunista do Rio diz que governo estadual vai fechar os cofres em 24 de novembro

Avatar

Publicado

em

 

Prazo teria sido dado para que secretarias estaduais fechem as contas do ano

Em grave crise financeira há quase 2 anos, com seguidos atrasos de salários, o Governo do Estado do Rio de Janeiro vai fechar os cofres no próximo dia 24 de novembro, finalizando os empenhos deste ano.

A notícia foi dada pela colunista do Jornal Extra, Berenice Seara, em sua coluna Extra Extra, nesta semana, e segundo a jornalista, o prazo serve para que secretários e demais gestores do governo estadual fechem as contas de suas pastas neste ano.

“Todas as secretarias têm pouco mais de três semanas para organizar as contas e deixar tudo pronto para o ano que vem”, explicou a colunista.

As contas precisam ser fechadas para serem avaliadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ), que devem analisar as informações oferecidas pelo governo Pezão (PMDB) no próximo ano, dando parecer nas contas antes que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) vote as contas do governador.

Ainda sobre a Alerj e o TCE-RJ, a mesma coluna traz o anúncio que Pezão já teria indicado o nome de Edson Albertassi (PMDB), líder do governo na Casa Legislativa estadual, para ocupar a vaga do ex-presidente do TCE-RJ, agora aposentado, Jonas Lopes de Carvalho.

Segundo a colunista, a atual presidente do tribunal, Marianna Montebello Willeman, já teria sido informada da decisão do governador. Vale lembrar que Jonas Lopes de Carvalho foi aposentado depois de delatar esquema de corrupção envolvendo outros 7 conselheiros do TCE-RJ na operação que ficou conhecida como Quinto do Ouro.

A coluna diz ainda que a votação da indicação será praticamente imediata, após a chegada do texto com a indicação de Pezão na Alerj, acrescentando ainda que a indicação teria total apoio do “todo-poderoso” Presidente da Casa, Jorge Picciani (PMDB), um dos principais aliados do governador.

Apesar de parecer controverso, já que os conselheiros acusados de corrupção no TCE-RJ estariam justamente envolvidos em esquema para aprovar licitações de políticos em todo o estado, recebendo propina de empreiteiras, Pezão teria 2 pareceres da Procuradoria-Geral do Estado do Rio (PGE-RJ), afirmando que a vaga do ex-presidente deve ser preenchida por livre indicação do governador.

De acordo com a legislação, a vaga seria de um auditor do TCE-RJ, já que todos os que estão em atividade hoje foram aprovados num concurso feito em 2016, e só terão terminado o estágio probatório em 2019.

Tunan Teixeira

Mais lidas da semana