Mídias Sociais

Destaque

Ministério da Saúde nega notícia de mortes por febre amarela que circula no Facebook

Avatar

Publicado

em

 

 

Órgão assegura que todas as vacinas ofertadas no Sistema Único de Saúde passam por um processo rigoroso de avaliação de qualidade, obedecendo a critérios padronizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS)

 

Bertha Muniz

O Ministério da Saúde (MS) negou a notícia que circula pelo Facebook com o título 'Depois de vacinarem 40 mil pessoas descobriram que a vacina da febre amarela é um veneno mortal'.

O post, que já teve milhares de compartilhamentos, afirma que a vacina ataca diretamente o sistema nervoso e causa problemas de respiração, paralisia e pode levar até a morte. Além disso, notícia diz que já houve 500 casos confirmados de efeitos secundários da febre amarela, incapacitando centenas de brasileiros.

 

Segundo o Ministério da Saúde, a vacina é segura e o post é falso. O 'viral' se assemelha ao que foi divulgado e compartilhado nas redes sociais no ano passado, referindo-se à vacina contra o vírus H1N1.

 

De acordo com o MS, ao todo 448 casos da doença foram confirmados, além de outros 1.561 casos suspeitos, sendo que 850 permanecem em investigação. Dos 264 óbitos notificados, 144 foram confirmados, 110 ainda são investigados e 10 foram descartados.

O Ministério da Saúde assegura, no entanto, que todas as vacinas ofertadas no Sistema Único de Saúde passam por um processo rigoroso de avaliação de qualidade, obedecendo a critérios padronizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Créditos: Reprodução/Internet

Mais lidas da semana