Mídias Sociais

Esporte

Vasco busca junto a CBF ser reconhecido como campeão mundial

Publicado

em

 

O Vasco foi a CBF nesta semana na tentativa de ser reconhecido como campeão mundial. O atual presidente Alexandre Campello e o sucessor eleito em votação no último ano, Jorge Salgado, se encontraram com o presidente da CBF, Rogério Caboclo, na última terça-feira. Além de tratar da transição de poder no clube, a pauta do encontro foi também o reconhecimento do Torneio Rivadávia Corrêa Meyer como Torneio Intercontinental de Clubes.

A competição foi conquistada pelo Vasco em 1953 e foi organizada pela antiga CBD (Confederação Brasileira de Desportos). Campello e seu sucessor encaminharam um ofício buscando reconhecimento como Mundial. O torneio substituiu a Copa Rio, conquistada por Palmeiras e Fluminense, dois clubes que também querem ser tratados como campeões mundiais.

Antes de 2005, os campeões da Libertadores e da Liga dos Campeões se enfrentaram para definir o campeão mundial da temporada. Após esse ano, a Fifa passou a organizar o torneio em um outro formato, incluindo também clubes da Ásia e outros continentes. A intenção do Vasco é que a Copa Rivadávia Corrêa Meyer tenha o mesmo reconhecimento. O clube espera obter êxito em sua tentativa apoiado em uma declaração da própria Fifa em 2017, quando a mesma anunciou que os vencedores da Copa Intercontinental seriam reconhecidos como campeões mundiais.

A competição em questão foi realizada em julho de 1953 e foi disputada por oito clubes, divididos em duas chaves. Botafogo, Fluminense, Vasco e o escocês Hibernian ficaram no grupo do Rio de Janeiro. Corinthians, São Paulo, Olímpia e Sporting ficaram na chave paulista. O clube de São Januário passou às semifinais com vitórias sobre os rivais cariocas, ambas por 2 a 1, e um empate com o representante da Escócia.

Na semifinal, o Vasco tirou o Corinthians com vitórias por 4 a 2 e 3 a 1. Na decisão, outras duas vitórias: 1 a 0 e 2 a 1 contra o São Paulo.

Foto: reprodução/Vasco

Mais lidas da semana