Mídias Sociais

Esporte

Presidente do Vasco poderia sofrer impeachment

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Como se já não bastasse o clima quente dentro de campo após a eliminação na Libertadores, o Vasco vive dias conturbados também nos bastidores. O presidente Alexandre Campello está isolado no cargo e vem perdendo aliados importantes nos últimos dias, como o grupo Casaca, liderado pelo ex-presidente Eurico Miranda.

Eurico ficou revoltado com a divulgação de um balanço financeiro do clube referente ao ano passado. O vazamento foi visto como uma traição política e acabou aproximando Eurico de Roberto Monteiro, que lidera o grupo “Identidade Vascaína”.

A divulgação do balanço se deu após a saída de 13 vices-presidentes da gestão de Campello, todos eles ligados ao Grupo Identidade Vascaína, de Roberto Monteiro. Os exonerados deixaram os cargos revoltados, fazendo acusações e ameaçando mostrar provas.

Juntos, Eurico e Roberto possuem a maioria no Conselho Deliberativo, o que representa um risco real para Campello. O processo de impeachment pode ser aberto por dois terços deste Conselho.

Vendo sua administração ruir, Campello foi buscar a ajuda de aliados para se manter no cargo. Entre eles estão Fernando Horta, que na eleição passada se juntou a Júlio Brant, do “Sempre Vasco”. Vale lembrar que Fernando e Júlio ganharam o pleito na eleição contra Eurico Miranda, mas perderam a presidência do Vasco para Campello no Conselho Deliberativo. Ainda assim, Fernando se mostrou disposto a ajudar o atual mandatário.

De certa forma, um grupo já começa a se mexer nos bastidores, enquanto que o atual presidente tenta se manter no cargo.

Foto: Paulo Fernandes

Clique Diário

E. L. Mídia Editora Ltda
CNPJ: 09.298.880/0001-07
Redação: Avenida Atlântica, 2.500, sala 22 – Cavaleiros – Macaé/RJ

cliquediario@gmail.com
(22) 2765-7353

Mais lidas da semana