Mídias Sociais

Destaque

Equipe macaense está se preparando para disputa do Campeonato Carioca de handebol de areia

Avatar

Publicado

em

 

Time hoje está entre as três principais forças da modalidade no país e sonha com voos mais altos

Sérgio Barcellos

Atualmente figurando entre as principais equipes do Brasil no handebol de areia, a Associação Macaense de Handebol (AMHB) está se preparando para o início da temporada 2017, que está previsto para acontecer no próximo dia 7 de maio, quando será realizado o Campeonato Carioca, nas areias de Copabana. O objetivo é brigar por todos os títulos do ano.

Assim como aconteceu no ano passado, a Associação Macaense de Handebol vem colhendo bons resultados no handebol de areia, tanto no Campeonato Carioca como também no Campeonato Brasileiro da modalidade. Esse ano, por exemplo, a equipe faturou o terceiro lugar na grande final do Estadual, disputada em Copabana, no último dia 19 de fevereiro. O título da competição ficou com o Niterói Rugby, enquanto que o Rio Handbeach foi o vice.

No Campeonato Brasileiro da modalidade, disputado entre os dias 17 e 19 de março, na Paraíba, o time também não fez feio. Diante das principais forças do país, a equipe chegou longe. Após passar pela primeira fase de forma invicta, a equipe sofreu a sua primeira derrota justamente na fase eliminatória, caindo na semifinal diante do Grêmio UNIPE, por 2 sets a 0, com parciais de 20 a 12 e 17 a 16. Posteriormente, o Grêmio viria a ficar com o título da competição.

“Ficamos como o terceiro lugar, um grande resultado e salto da equipe. Hoje somos a terceira melhor potência do Brasil. Mais um fato inédito para o esporte macaense. Mesmo não tendo grandes patrocinadores e algumas vezes tirando dinheiro do próprio bolso nós conseguimos representar a cidade da melhor maneira”, afirmou o técnico da AMHB, Luiz Eduardo.

Para seguir brigando por títulos na temporada que está prestes a começar, a equipe precisa de novos patrocinadores. “Estamos buscando novos investidores e patrocinadores que possam vir a nos apoiar e manter vivo o projeto. Sem esse tipo de ajuda, vai ficar complicado para seguirmos disputando os torneios que teremos pela frente”, explicou Luiz Eduardo.  

Luiz também contou uma novidade em relação ao projeto. “Vamos reabrir a escolinha e a formação das categorias de base até os 17 anos em breve”, finalizou o treinador.

Mais lidas da semana