Mídias Sociais

Esporte

Diego Souza entra na mira de grande do Rio de Janeiro

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

Não é de hoje que o Botafogo está de olho no mercado em busca de reforços para o setor ofensivo. Após realizar uma sondagem ao nome do argentino Hernan Barcos, o Alvinegro definiu um novo alvo: Diego Souza, do São Paulo. O atacante não vive o seu melhor momento no Tricolor Paulista, que já admite a possibilidade de negocia-lo.

Um dos motivos para o São Paulo aceitar negociar o jogador é a questão salarial. O Tricolor do Morumbi quer reduzir a sua folha de pagamento e Diego Souza é um dos maiores salários do clube. Apesar do interesse em aliviar a folha, o São Paulo deverá exigir algum tipo de compensação financeira para se desfazer de um dos seus principais jogadores.

Segundo informações, o São Paulo queria ceder o jogador ao Botafogo por três temporadas. E esta aí o primeiro impasse da negociação. O Alvinegro estaria disposto a oferecer ao jogador um contrato de duas temporadas.

Outro fator importante e que pode ser determinante nas conversas é a questão financeira. Diego Souza tem um salário considerado alto para os padrões do Botafogo, que vive uma crise financeira e não poderá dispor de muitos recursos na negociação. A imprensa especula que, se topar o negócio, Diego Souza deverá aceitar uma redução salarial para vestir a camisa do Alvinegro.

Diego Souza atualmente é considerado reserva no time comandado pelo técnico Vagner Mancini. Ele foi o artilheiro do São Paulo na temporada passada, com 16 gols marcados, mas caiu de produção agora em 2019. Ele chegou a estar próximo de acertar com o Vasco no início deste ano, mas as conversas não foram a frente. O Sport, de Recife, também tentou tirar o atacante do Morumbi, mas não obteve sucesso nas tratativas.

Diego Souza custou 10 milhões de reais ao São Paulo em janeiro de 2018. Ele tem contrato com o Tricolor Paulista até dezembro deste ano. Carioca e criado na Ilha do Governador, Diego já defendeu três grandes do Rio de Janeiro, Fluminense, Vasco e Flamengo.

Foto: Rubens Chiri/SPFC

Mais lidas do mês