Mídias Sociais

Esporte

Atropelado na Argentina, Vasco se complica na briga pela classificação na Libertadores

Sérgio Barcellos

Publicado

em

 

A goleada sofrida pelo Vasco para o Racing da Argentina por 4 a 0, na noite da última quinta-feira pegou muita gente de surpresa. Em Avellaneda, o Cruz-Maltino foi amplamente dominado e poderia ter saído com um resultado ainda pior se não fosse os dois pênaltis desperdiçados pelo rival.

Na coletiva de imprensa pós-jogo, o técnico Zé Ricardo blindou o elenco e não fugiu da responsabilidade.

“Sem dúvidas, é uma derrota dura. Enfrentamos um grande adversário, muito forte. Tentamos ter um pouco mais de posse de bola, mas o adversário foi confortável no jogo todo. Mereceu o resultado. Uma derrota como essa ninguém gostaria de ter. Agora temos de nos recuperar. Infelizmente, esses momentos ruins fazem parte do futebol. Mas a responsabilidade é toda minha e assumo ela”, afirmou o treinador.

Parte do desastre em Avellaneda recai sim sobre o colo do treinador. Zé optou por mudar o esquema tático da equipe para essa partida, entrando com três volantes. A opção acabou não surtindo o efeito desejado e o time foi amplamente dominado pelo adversário.

“Queríamos ter mais posse, porque sabíamos que a pressão deveria ser muito forte. Queríamos ter o Bruno para fazer o movimento de entrar entre os zagueiros, porque jogam com dois atacantes bem enfiados”, explicou Zé.

A derrota deixou o Vasco na lanterna do Grupo 5, com apenas um ponto conquistado em três jogos. Ainda restam três jogos para o Cruz-Maltino e o time precisa tirar pelos menos uma diferença de quatro pontos para o Universidad de Chile, para se classificar.

Foto: Carlos Gregório


 

Mais lidas do mês