Mídias Sociais

Educação

Macaé: Após ser interditada, Escola Municipal Eda Daflon terá novo endereço em 2018

Avatar

Publicado

em

 

Segundo o secretário de Educação, Guto Garcia, a unidade de ensino será realocada para um espaço próprio, com a mesma estrutura e no mesmo bairro.

Cerca de quatro anos após receber um laudo de interdição do Corpo de Bombeiros, a Escola Municipal Eda Daflon, localizada no bairro Imbetiba, em Macaé, mudará de endereço no início de 2018. A unidade de ensino foi condenada pelo órgão pela falta de uma saída de emergência.

Segundo o secretário de Educação, Guto Garcia, durante esse período, várias manobras para adequar o local às normas do Corpo de Bombeiros foram feitas, todas sem sucesso. “ Realizamos várias tentativas de continuar no mesmo espaço, mas diante dos problemas burocráticos, chegamos à conclusão de que teríamos que construir uma escada na parte externa da escola. Essa seria uma obra cara, em um prédio alugado”, esclareceu Guto.

Segundo o secretário, com a perspectiva da inauguração de novas construções pela Prefeitura de Macaé, realocar a escola foi a opção mais prudente. “A escola continuará com o mesmo nome, com a mesma direção, professores e funcionários. O que muda é o espaço físico”, explica.

Ainda de acordo com Guto Garcia, a unidade de ensino será realocada para o mesmo bairro, visando não causar transtornos aos estudantes e todo o corpo docente. Ansiosos, pais de alunos criaram o movimento “Somos Todos Eda Daflon”, para manifestarem sua insatisfação a cerca das mudanças que vêm ocorrendo na unidade de ensino.

“De uns dias para cá, venho vendo o descaso da Educação com pais de alunos e com os funcionários que lá trabalham, não aguentamos mais essa espera, até porque temos que saber  onde iremos colocar nossos filhos, já que uma escola tão dedicada está prestes a fechar as portas. A Educação tem que saber que essa escola é referência em Macaé, não pode simplesmente abaixar as portas e dizer que acabou” disse uma mãe que não quis se identificar.

Na próxima segunda-feira (18), Guto Garcia agendou uma reunião com pais e funcionários da escola a fim de garantir o fim do impasse. Segundo o secretário, as aulas na unidade de ensino ocorrerão normalmente até o fim do ano letivo, nesta sexta-feira (15). A escola atende cerca de 500 estudantes da 1ª a 5ª série do Ensino Fundamental.

Autor: Bertha Muniz

Foto: Divulgação/SECOM

Mais lidas da semana