Mídias Sociais

Destaque

Justiça determina fim da greve dos servidores da Educação de Cabo Frio

Avatar

Publicado

em

 

 

Caso a ordem não seja cumprida, o sindicato que representa a categoria poderá pagar multa diária no valor de R$ 10 mil

 

 Bertha Muniz

 

O desembargador Milton Fernandes de Souza, presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJ-RJ), determinou que os profissionais da Educação de Cabo Frio, na Região dos Lagos, interrompam a greve e voltem às atividades. Caso a ordem não seja cumprida, o sindicato que representa a categoria poderá pagar multa diária no valor de R$ 10.000,00.

A sentença foi proferida no último dia 20 e publicada em Diário Oficial nesta terça-feira (26). De acordo com os autos "a greve dos servidores da educação, com prazo indeterminado (ou não), causa à coletividade severos danos, inclusive com o grande risco da perda do ano letivo, inclusive porque o mês em curso é setembro, segunda quinzena, e já próximo do final do período das aulas".

A Procuradoria Geral do Município ingressou na Justiça alegando que os salários de todos os servidores estão em dia e que as dívidas deixadas pela gestão anterior com os servidores estão sendo quitadas na medida em que entram recursos nas contas da Prefeitura. Segundo órgão, todas as demais categorias que fizeram paralisação no decorrer deste mês já voltaram ao trabalho após a regularização dos pagamentos vencidos em setembro, com a exceção dos filiados ao Sepe/Lagos.

Por meio de nota, a Prefeitura de Cabo Frio informou que vem mantendo diálogo franco e transparente com todos os setores da administração pública municipal, realizando os esforços necessários para manter os pagamentos deste ano em dia e pagar, no menor prazo possível, todas as dívidas deixadas pela gestão anterior. O município informou ainda que tais negociações já resultaram em inúmeros avanços no decorrer deste ano. Quanto assumiu a gestão atual, o governo encontrou os hospitais estavam fechados, o ano letivo do ano anterior ainda não havia sido concluído e as ruas estavam cheias de lixo, entre muitos outros problemas que foram resolvidos.

Mais lidas da semana