Mídias Sociais

Educação

Carapebus ganha mais uma sala multifuncional

Publicado

em

A prefeita da cidade salientou que ainda este ano serão inauguradas salas semelhantes nas escolas David Lincoln e José Rosendo Barcelos.

Da redação

A Prefeitura de Carapebus inaugurou através da secretaria da Educação a segunda sala de Recurso Multifuncional, desta vez, na escola Salim Selem Bichara, no Centro da cidade. Além dos alunos que receberão atendimento especial, estiveram presentes a inauguração da nova unidade, a prefeita Christiane Cordeiro, a vice e também secretária de Educação, Marinete Possidônio, secretários municipais e autoridades ligadas ao setor educacional. A prefeita na oportunidade salientou que, ainda este ano serão inauguradas salas semelhantes nas escolas David Lincoln e José Rosendo Barcelos.

A nova sala multifuncional vai atender de imediato 20 alunos especiais cadastrados. Boa parte dos alunos faz  parte da classe estudantil dos colégios Luiz Carlos Fragoso e Seraphina Fragoso. Na sala, os alunos receberão reforço pedagógico - no contra turno - com equipe formada por psicóloga, psicopedagoga, professor e assistente social. A Sala de Recursos Multifuncionais será o local apropriado para o aluno com deficiência aprender como utilizar as ferramentas  tecnológicas assistidas, com vista ao desenvolvimento da sua autonomia; levando em consideração que esses recursos vão além das salas multifuncionais. No local estarão disponibilizados os materiais escolares e pedagógicos acessíveis: a comunicação alternativa, os recursos de acessibilidade ao computador para mobilidade, localização e sinalização, o mobiliário que atenda às necessidades posturais.

Atualmente, o município conta com 50 estudantes que apresentam alguma necessidade especial de atendimento. A nova unidade faz parte de programa desenvolvido pelo Ministério de Educação, com a proposta de inclusão de alunos especiais nas classes comuns, reduzindo a desigualdade e estimulando pedagogicamente os estudantes. Segundo a coordenadora pedagógica da Secretaria de Educação, Silmara a cidade conta com material suficiente para instalar as quatro unidades, já que o Ministério da Educação havia repassado o material pedagógico e de informática usada no apoio das atividades, há vários anos e estavam armazenados sem uso. Isso atende a lei a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, em que o sistema de ensino deve disponibilizar os recursos da educação especial para que os alunos tenham materiais e condições de acesso ao currículo, promovendo os materiais didáticos, aos espaços e equipamentos, aos sistemas de comunicação e informação e ao conjunto das atividades escolares.

Crédito: Divulgação

 

 

Mais lidas do mês