Mídias Sociais

Destaque

Agricultores de Macaé participam de oficina com foco na merenda escolar

Publicado

em

 

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) realizou, nesta quinta-feira (5), em Macaé, no Estado do Rio de Janeiro, Oficina de Aproximação de Agricultores Familiares e Entidade Executora do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). O evento de orientação e formação foi voltado para agricultores e técnicos das secretarias de Educação e Agroeconomia do município.

Na ocasião, a coordenadora-geral do PNAE, Karine Santos, ressaltou que, ao longo de toda a semana, a equipe do FNDE monitorou a execução do programa na região, verificando se as regras e a legislação estão sendo devidamente seguidas, para garantir uma melhor oferta de refeições para os estudantes da rede. “Hoje é um encontro específico para fomentar a agricultura familiar na região. Estamos trabalhando com agricultores para dar visibilidade e possibilidade deles fornecerem para a Prefeitura de Macaé. Os produtos da agricultura familiar são produtos mais frescos, in natura, livres de agrotóxicos, e aqui, na região, nós temos até produtos orgânicos. Tudo isso é para qualificar o cardápio que é ofertado na escola e fomentar o desenvolvimento local”, afirmou a coordenadora.

A secretária de Educação de Macaé, Leandra Lopes, reforçou que essa ação do FNDE, em parceria com o governo municipal, visa estimular e agregar valor à agricultura familiar do município. "Esse trabalho possibilita aos agricultores se adequarem às novas diretrizes do programa, primando pela melhoria da qualidade dos produtos", disse, acrescentando que uma alimentação diversificada é importante para o aprendizado dos alunos.

Para o secretário de Agroeconomia, Eduardo Jardim, é fundamental este alinhamento entre os órgãos envolvidos na pauta da merenda escolar, pois há entendimento do governo em oferecer sempre produtos de qualidade para as escolas, tendo também como base a qualificação do corpo técnico para instruir melhor os agricultores. "Trabalhamos para obter um produto de maior qualidade que chegue aos alunos, como também levamos informações e assistência técnica aos agricultores, gerando renda e valor ao seu produto. O município é um grande parceiro dos produtores da agricultura familiar”, pontuou.

O coordenador de nutrição da Secretaria de Educação, Maurício Cooper, garante que o trabalho desenvolvido nesta ação irá repercutir no desenvolvimento do trabalho dos agricultores e, consequentemente, na qualidade dos gêneros alimentícios que serão ofertados aos alunos. "Este é um momento de esclarecer algumas questões previstas no contrato firmado, como qualidade, fornecimento, frequência, direitos e obrigações dos contratados e contratantes", frisou.

O casal de agricultores Francisco Carlos Soares e Marilúcia Aparecida Soares, do Assentamento Celso Daniel, gleba Maria Amália, estão desde 2011 fornecendo alimentos para a merenda escolar. "Ficamos muito satisfeitos em participar desta oficina, pois fazer parte deste processo é muito importante para o pequeno produtor. Sabemos que parte de nossa produção será comprada e teremos capital para investir, aumentar a área de produção e diversificar a mesma”, disse Francisco. Atualmente, eles fornecem hortaliças, mandioca e abóbora para as escolas.

Foto: Ana Chaffin.

Mais lidas da semana