Mídias Sociais

Destaque

Prefeito de Macaé se reúne com Ministro dos Transportes para tentar municipalização do aeroporto

Avatar

Publicado

em

 

 

 

Dr. Aluízio esteve em Brasília e reforçou pedido pela municipalização do aeroporto com ministro Mauricio Quintella

 

Tunan Teixeira

 

O Prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (PMDB) esteve em Brasília nesta semana, em reunião com o Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella (PR), com o objetivo de reforçar o pedido pela municipalização do aeroporto junto ao governo federal.

O pedido, feito em 2016, visa adiantar os trâmites burocráticos necessários para resolver os problemas da pista do aeroporto, que desde 2015, se tornou insuficiente para receber as aeronaves utilizadas pelo mercado para voos comerciais.

Atualmente, o aeroporto de Macaé está vinculado à Empresa Brasileira de Infra Estrutura Aeroportuária (Infraero), que, devido à problemas financeiros do governo federal, não tem condições de fazer as obras necessárias para revitalização da pista.

Em agosto de 2015, a Azul Linhas Aéreas Brasileiras encerrou sua operação na cidade, devido a uma modernização da frota, que passava pela substituição das aeronaves ATR 42, com capacidade para 48 passageiros, pelas ATR 72, com capacidade para 70 passageiros.

A empresa informou na época que a pista do aeroporto, apesar de ter uma excelente extensão, de 1.200 metros, não tinha piso asfáltico necessário para suportar o peso das novas aeronaves que seriam utilizadas.

Segundo Dr. Aluízio explicou em coletiva há algumas semanas, o problema da pista do aeroporto é ainda mais complexo do que simplesmente “asfaltar a pista”. De acordo com o prefeito, o aeroporto foi construído em uma área alagadiça, e para reformar a pista e deixá-la em condições de suportar o peso dos aviões utilizados pelo mercado, seria necessário um novo projeto estrutural para a pista de pouso e decolagem, além de massa asfáltica, o que elevaria o preço do projeto, que não estaria entre as prioridades da Infraero.

Em 2016, o prefeito tentou municipalizar o aeroporto, com o intuito de poder ele mesmo tratar da reforma da pista, que já havia sido reformada em 2012, mas até agora, nada foi resolvido. Por isso o retorno ao ministério para reforçar o pedido.

Dr. Aluízio acredita que, com a municipalização, a prefeitura também poderá dar celeridade a um processo já iniciado pelo governo federal de privatizar as operações da Infraero, e, por conseguinte, as operações de todos os aeroportos nacionais.

Ele entende que, sendo municipal, a prefeitura teria autonomia para buscar parceiros, principalmente ligados à indústria do petróleo, que estariam interessados na operação do aeroporto, e que investiriam na reforma da pista.

Vale lembrar que o terminal do aeroporto passou por uma ampliação, e ganhou novas áreas de embarque e desembarque, além de praça de alimentação, bancos, correios e área para comércio varejista e uma capacidade de 750 mil passageiros por ano, em um investimento de cerca de 70 milhões de reais, feito pelo governo federal.

Mais lidas da semana