Mídias Sociais

Economia

Durante o período do defeso, pescadores da Lagoa de Araruama recebem Bolsa Socioambiental

Publicado

em

 

A Bolsa Socioambiental no valor de R$ 90 mil será dividida entre as instituições que aplicarão a quantia em ações em prol dos pescadores

 

 

Os pescadores que atuam na Lagoa de Araruama serão contemplados com uma Bolsa Socioambiental destinada a realização de ações em prol dos pescadores, como a realização do curso para pescador profissional (POP), melhorias e reforma das unidades, compra de materiais diversos, entre outros. A iniciativa da Prolagos em parceria com a Câmara Técnica de Pesca beneficia todos os pescadores associados às instituições que atuam no ecossistema.

Segundo a concessionária, a bolsa terá o valor de R$ 90 mil e será dividida entre as Colônias de Pescadores Z4 de Cabo Frio, Z29 de Iguaba Grande, além das Associações de Pescadores da Baleia e Pitória.

O objetivo é auxiliar os pescadores, que estão proibidos de pescar na Lagoa pelos próximos três meses, período considerado de defeso da Lagoa Araruama.

“Com essa iniciativa, nós reforçamos a preocupação da Prolagos com a preservação do meio ambiente, principalmente com a Lagoa Araruama, e nos tornamos ainda mais parceiros dos pescadores que dependem da atividade pesqueira da maior lagoa hipersalina em estado permanente do mundo”, avaliou o Presidente da Prolagos, Carlos Roma Jr.

Vale lembrar que além da Bolsa Socioambiental, os pescadores que atuam na Lagoa e são cadastrados no Ministério da Pesca e Agricultura terão direito ao seguro-defeso no valor de um salário mínimo por mês, liberado pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Mais lidas da semana