Mídias Sociais

Destaque

Conventions querem controle no número de turistas e fim de locações irregulares

Publicado

em

 

Medidas mais concretas serão definidas em reunião na tarde desta sexta-feira, em Cabo Frio

 

 

 

Um controle mais sistemático no número de visitantes e turistas nos períodos de feriados prolongados, evitando locação irregular ou acima da capacidade de ocupação de um imóvel, além de fiscalização do setor de postura das prefeituras para evitar atividade comercial ilegal. Essas são algumas medidas que serão sugeridas pelos conventions bureaus da Região dos Lagos para serem formalizadas em reunião a acontecer no final da tarde de sexta-feira (11). As sugestões finais serão levadas para os prefeitos e também para o governador Wilson Witzel para implantação das ações.

Já ocorreram três reuniões, promovidas pelo Cabo Frio Convention Bureau. Na primeira reunião a diretoria da entidade analisou as reclamações que chegaram através dos 170 empresários associados e dos membros da Associação da Costa do Peró. As demandas foram levadas para o Conselho Municipal de Turismo, onde têm assento, inclusive, representantes do governo municipal. A presidente da Associação da Costa do Peró, Corine Muller sugeriu que a cobrança do estacionamento na Rua dos Biquínis seja feita na saída e não na entrada para evitar a retenção do trânsito. “Os problemas do trânsito e da falta de água foram os mais graves neste período de réveillon. O acesso ao Peró, por exemplo, ficou impraticável. Uma medida simples que pedimos há anos”.

Nas reuniões, os representantes do Peró e Ogiva pediram sinalização para as vias dos bairros; a presença de reboques e guardas municipais para reprimir o estacionamento irregular; melhorias físicas e operacionais nas vias de acesso, em especial nos trechos da Gamboa e Jacaré; e, ordenamento da Praça do Moinho, principal área de lazer do balneário depois da praia. “Além da falta de água, os caminhões pipa não conseguiram descarregar porque não conseguiam parar nas ruas cheias de carros estacionados irregularmente. Aconteceu na Praça do Moinho, no Peró, e em outros bairros”, comentou o zelador Israel de Oliveira.

Segundo estimativa feita pela concessionária Prolagos, as três principais cidades da Região dos Lagos (Cabo Frio, Búzios e Arraial do Cabo) receberam 200 mil pessoas a mais que no réveillon do ano passado. Os visitantes e moradores sofreram com os problemas de trânsito, principalmente nos acessos às praias, e com a falta de água.

Tânia Garabini


 

Mais lidas do mês