Mídias Sociais

Brasil e Mundo

Nova greve dos caminhoneiros é prevista para iniciar nesta segunda (29), um dia após a eleição

Bertha Muniz

Publicado

em

 

É previsto que uma nova greve dos caminhoneiros comece hoje (29) um dia após a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) como novo presidente do país. A greve dos caminhoneiros, que começará em Goiás, tem o objetivo de protestar contra o descumprimento da tabela do piso mínimo do frete.

Os caminhoneiros estão cobrando as transportadoras que estão pagando um valor abaixo. Além de denunciar o boicote sofrido pelos motoristas que não aceitam o valor. Ainda segundo os manifestantes, falta uma posição mais firme da Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT). A paralisação feita anteriormente este ano causou enorme prejuízo para economia nacional. Entre os setores mais afetados na ocasião, a área de transporte teve uma queda de 1,4% no segundo semestre.

Enquanto as exportações sofreram uma retração de 5,5% no período. Outo dado afetado foi o PIB. Segundo o Ministério da Fazenda é esperado a queda de 1,2% no PIB, em decorrência da greve. Por isto, o governo busca formas de negociar com os profissionais antes que o caso se agrave. A ANTT tem até dia 9 de novembro para apresentar a proposta, porém o cronograma deve ser adiantado.

Entretanto, a medida vale até janeiro de 2019. Por isto o novo governo terá uma tarefa complexa assim que assumir. Além do estado de Goiás, espera-se que Santa Catarina possa ser outro estado afetado com greve dos caminhoneiros neste momento inicial.


 

Mais lidas do mês