Mídias Sociais

Covid-19

Falso médico cabo-friense que negava pandemia, morre vítima da Covid-19

Bertha Muniz

Publicado

em

 

O enfermeiro cabo-friense Anthony Ferrari Penza, morreu vítima da Covid-19 no final da noite deste domingo (18). Ele é conhecido na região pelos vídeos polêmicos onde se dizia médico atuante em Cabo Frio e fazia discurso negacionista sobre a pandemia do coronavírus.

O ‘falso médico’ foi parar na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro Parque Burle após complicações da doença. No dia 8 deste mês, ele precisou ser transferido para uma Unidade de Pacientes Graves (UPG) no Hospital Otime Cardoso dos Santos, no Jardim Esperança.

Com quadro de saúde ainda mais agravado, Anthony foi transferido às pressas para a Unidade Pré-Hospitalar de Saracuruna, no 2º distrito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense na semana passada. Em boletim médico divulgado na quinta-feira (15), o estado de saúde do enfermeiro era considerado muito delicado.

O também ex-candidato a vereador não resistiu e foi a óbito. A informação foi confirmada pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Duque de Caxias, mas a família nega, dizendo que Ferrari está em estado grave.

Anthony Ferrari era um grande defensor do tratamento precoce da Covid-19, com uso de cloroquina e ivermectina. Ele chegou a se candidatar a vereador de Cabo Frio pelo Partido Social Democrático (PSD) nas eleições municipais de 2020 e teve 164 votos.

No início dos vídeos polêmicos publicados por Anthony nas redes sociais, ele afirmava ser médico atuante em Cabo Frio. Diante das várias denúncias e processos, Ferrari mudou o discurso, assumindo o título de enfermeiro.

Além disso, ele é investigado pelo Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro após publicar diversos vídeos nas redes sociais afirmando que estados e municípios recebem dinheiro do Governo Federal por paciente morto com coronavírus.

Segundo ele, os valores chegam até R$ 19 mil. Ferrari disse ainda que cerca de 60% das mortes da Covid-19 são de pessoas que “morreram por estar assustadas”, “morreram porque muitos falaram para ficar em casa”.

Em outro vídeo polêmico, Anthony afirmou que um médico voluntário no ensaio clínico da vacina de Oxford foi “vítima da vacina” e teria morrido. Na verdade, ele faleceu em decorrência de uma pneumonia viral causada pela doença. O médico recebeu apenas placebo durante os testes.

No mesmo conteúdo, o falso médico garante que a vacina poderia causar Alzheimer, doença degenerativa que afeta a memória e fibromialgia.

Mais lidas da semana