Mídias Sociais

Destaque

Em Macaé, vendedor é demitido por justa causa após falar mal da gerente no Twitter

Avatar

Publicado

em

 

Caso ocorreu em 2016, mas somente agora Lucas Noberto ganhou fama ao compartilhar a carta de demissão, somando mais de 17,5 mil retuítes. 

Um vendedor foi demitido da empresa onde trabalhava após falar mal da sua gerente no Twitter. O caso ocorreu em uma loja em Macaé há um ano e sete meses. Somente no último sábado (16), Lucas Norberto, ganhou fama ao expor que foi demitido por justa causa ao brincar com a cirurgia que sua gerente faria.

Na época, os desabafos vazaram e foram usados pela empresa para embasar a demissão por justa causa por quebra de confiança. A decisão fez o trabalhador perder direitos como: aviso prévio, seguro-desemprego, multa e saque do FGTS. A loja em questão era uma franquia da Rebrun, localizada no shopping Plaza Macaé.  Lucas tirou foto da carta de demissão e compartilhou na rede de microblogs, somando mais de 17,5 mil retuítes.

"Cristiane vai operar hoje. Tomara que volte igual Michael Jackson", disse o jovem na rede social. O documento entregue pela loja traz “prints” dessas publicações acompanhados do seguinte comunicado: "Lucas Noberto, a Rebrun Macaé Comércio de Roupas vem notificar-lhe de que o seu contrato de trabalho com a notificante está rescindido por justa causa".

A carta da empresa segue com várias páginas em que outros tweets de Lucas são utilizados como argumento para justificar o seu desligamento da loja
"As inúteis do meu trabalho tudo pró-impeachment", disse o jovem na rede social.

A notificação de demissão é assinada pela própria Cristiane. A gerente, que está há seis anos na empresa, hoje gerencia a loja do Centro de Macaé, localizada no Calçadão da Avenida Rui Barbosa, um dos principais e mais movimentados centros comerciais da cidade. Em entrevista a nossa equipe de reportagem, Cristiane contou que ficou surpresa com a repercussão, mas não irá levar o caso a frente.

“Ele (Lucas), expos coisas que convém a ele. Até eu, se visse o desabafo dele ser o conhecer ficaria ao seu lado. Nunca houve um caso parecido com o dele nesses anos todos que trabalho aqui. Não o persegui, como ele disse. Muitas pessoas me procuraram para que eu respondesse o que ele tem falado sobre mim, mas não vou processar, não quero problemas. Cada um responde pelos seus atos”, contou Cristiane, que na época, se ausentou para fazer uma cirurgia no nariz.

Entre as principais queixas sobre o funcionário, está o fato de ele utilizar as redes sociais para falar da empresa, inclusive em horário de trabalho. “Até o momento em que ele só estava me atacando, não me incomodou, mas a partir do momento em que ele começou a falar mal e denegrir a imagem da empresa, tivemos que adotar esse posicionamento e desliga-lo”, destacou a gerente. Segundo Cristiane, Lucas chegou a publicar no Twitter que não estava a fim de “fazer cara de paisagem para clientes chatos”.

Autor: Bertha Muniz

Foto: Reprodução/Twitter

Mais lidas da semana