Mídias Sociais

Cultura

Teatro Popular de Rio das Ostras apresenta, dia 22, "Decameron - Comédia do Sexo"

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Daniela Bairros

O Teatro Popular de Rio das Ostras apresenta no dia 22, a peça "Decameron - Comédia do Sexo", às 20h.

Decameron - A Comédia do Sexo estreou em setembro de 2013 e está completando seis anos de apresentações em festivais e em vários teatros e cidades do estado do Rio de Janeiro. Os seis anos de carreira serão comemorados no palco do Teatro Popular de Rio das Ostras, para o público que sempre prestigiou a peça, riu e aplaudiu o espetáculo.

Os ingressos começarão a ser vendidos nesta quarta-feira (11) na bilheteria do teatro, após às 14h, e vão custar R$ 30 (inteira) R$ 15 (meia) e R$ 10 antecipado.

O espetáculo, uma comédia-farsesca, apresenta dois contos ou novelas, selecionados do romance Decameron, do escritor franco-italiano Giovanni Boccaccio (1313-1375). O romance é composto por cem histórias que abrangem as mais peculiares paixões e comportamentos humanos, onde os “clamores da carne”, a infidelidade conjugal e as trapaças sexuais são os temas recorrentes. A obra tem a propriedade de revelar, em cada conto, que o proibido e o pecaminoso, altamente vigiados pelas autoridades eclesiásticas do final da Idade Média, concretizavam-se em práticas habituais no dia-a-dia das pessoas comuns, do clero e da nobreza.

O espetáculo Decameron – A Comédia do Sexo, apresenta uma Trupe de Ciganos -Ciutaza, Ergon, Mazetto, Missina e Giuliana - que, na Itália do Sec. XIV, vai de vilarejo em vilarejo, fugindo da peste negra que assolou o país na década de 1340, divertindo o público com histórias de amor e sexo, mostrando todas as artimanhas do adultério, numa linguagem farsesca, levando um pouco diversão aos habitantes das localidades, tão castigados pela fome, pelo cansaço, pela peste. O espetáculo conta duas divertidas histórias. A classificação é 16 anos.

Toda a tristeza, doença e pobreza que cerca o cotidiano desses artistas, não diminui o seu amor pela arte e o prazer nas apresentações em cada lugar que acampam. É a vida que se renova. E através dessa arte cênica os cinco peregrinos conseguem, com muito humor, provocar gargalhadas, ou pelo menos, aflorar um riso nos espectadores que ali vão assistir às apresentações. E no final lá se vão, na carroça, em busca de um novo vilarejo, uma nova plateia.

Elenco e personagens:
Adilson Lopes: ERGON: Braço direito da Ciutaza. É o faz-tudo da Trupe. Interpreta os maridos Pedro de Vincciolo e Egano;
Armindha Freire: CIUTAZA: A matriarca da Trupe. É alegre, expansiva. Vibra a cada vez que encontra um vilarejo porque podem apresentar o espetáculo. Ama levar essa alegria, estrada afora, aos habitantes das pequenas aldeias que encontram. Interpreta MADAME ZORAIDA- uma velha cigana, engraçada e muito esperta.
Eliane Soares - GIULIANA: irmã de Ciutaza. Uma mulher meio atrapalhada que sempre mete os bedelhos onde não é chamada. Muito cética, porém alegre e fogosa. Adora beber vinho enquanto viaja, por isso acaba falando demais e arrumando confusão com Ciutazza, que sempre ameaça deixá-la no próximo vilarejo. É cozinheira do grupo e dona dos pães mais gostosos de Florença.
Personagem: Maria (velha empregada de Beatriz).
Renan Magalhães: MAZETTO: Só interpreta personagens sedutores. Mazzeto sempre está posando de forte com sua adaga na mão, porém, na verdade, ele é covarde. Adora se mostrar, e não perde uma oportunidade para chamar a atenção do público. Interpreta o Cigano Zoroastro, sobrinho de Madame Zoraida, que vive de favores e LUDOVICO, um apaixonado irreverente.
Verônica Areas: MISSINA: Uma cigana um tanto preguiçosa, mas que junto com sua trupe de teatro, acredita que a arte adoça a vida. Missina é a mocinha da trupe e representa papéis variados. Interpreta a Mulher (uma mulher insatisfeita com o casamento) e Beatriz ( uma mulher com muitos predicados que sente falta do marido).

Ficha técnica
Autor: Giovanni Boccaccio
Direção: Vivaldo Franco
Elenco: Adilson Lopes, Armindha Freire, Eliane Soares, Rennan Magalhães e Verônica Arêas
Figurinos, adereços e cenário: Lúcia Reis
Iluminação: Carlos Ribeiro
Fotos: Artefato Fotografia - Jefferson Carlos Santana Antunes

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana