Mídias Sociais

Cultura

Prefere fugir do agito da folia? Em Macaé, Parque Atalaia estará aberto neste sábado (22) e domingo (23) de Carnaval

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Daniela Bairros

Se você é do tipo de pessoa, que ao contrário de enfrentar multidões durante a passagem de um bloco de carnaval, prefere fugir da folia e busca descanso, sossego e até mesmo passeios com a família em locais rodeados pela natureza, em Macaé, uma das opções é o Parque Municipal do Atalaia. O local estará aberto neste sábado (22) e domingo (23) de carnaval, das 9h às 16h. Sem dúvidas, será uma excelente oportunidade para a população e turistas conhecerem o parque, que além de ar puro, oferece banho de ducha e caminhadas em trilhas.

Segundo o biólogo e coordenador do Parque Municipal do Atalaia, Alexandre Bezerra, o visitante poderá apreciar as belezas da Mata Atlântica, aproveitar também riachos, cachoeiras e lago, além de ter contato com o verde e animais silvestres.

Para esses dias, não será preciso agendamento prévio. As pessoas também poderão fazer piqueniques no parque. Não é permitido consumo de bebida alcoólica no interior do parque. Os visitantes terão oportunidade, ainda, de praticar o slackline (esporte de equilíbrio sobre uma fita elástica esticada entre dois pontos fixos, o que permite ao praticante andar e fazer manobras por cima).

Nele, há trilhas nas quais turistas, jovens, crianças e adultos podem aproveitar  a beleza e o encantamento da natureza. Fontes de águas límpidas, árvores gigantes, riachos, profusão de plantas e flores, com as mais variadas formas, cores e perfumes, além de diversos animais, devidamente devolvidos ao ambiente, são encontrados nessa unidade de conservação.

O Parque Natural Municipal Fazenda Atalaia foi criado em 1995 pela Lei Municipal 1.596/1995 e regulamentado de acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) pela Lei 2.563/2004. O parque está localizado a 27 quilômetros do centro de Macaé, possui 235 hectares - 75% de mata fechada -, e é uma das poucas reservas de Mata Atlântica ainda intactas no Estado do Rio de Janeiro.

Crédito: Rui Porto Filho

 

 

 

Mais lidas da semana