Mídias Sociais

Cultura

Paróquia Nossa Senhora de Fátima comemora a festa de ‘Cristo Rei’, em Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Com o objetivo de promover a evangelização e levar o amor de Deus aos corações, a Igreja Nossa Senhora de Fátima realizará a festa de Cristo Rei. O evento acontecerá neste domingo (24), a partir das 14h, na Rua do Sacramento, 207, Imbetiba, antiga quadra do Colégio São José, e terminará com a santa missa às 19h, a ser presidida pelo padre Fábio Felippe.

Na ocasião, haverá pregação, louvor e adoração e as pessoas deverão levar como gesto concreto um pacote de fralda geriátrica para ser entregue ao asilo da cidade. Um dos palestrantes será Zé Eduardo, da Paróquia São José de Leonissa (Itaocara – RJ). Ele falará sobre Jesus Cristo, baseado em leitura do livro de Apocalipse.

Já o pregador Netinho partilhará sobre seu testemunho particular, sobre o seu retorno à Igreja. Ele é membro do Santuário do Santíssimo Sacramento da cidade de Cantagalo-RJ. O padre Fábio vai coordenar a adoração ao Santíssimo Sacramento, que promete levar aos católicos momentos de profunda fé.

“Nesta festa se encerra o ano litúrgico da Igreja. Queremos viver uma cultura de encontro: uma igreja que vai até as pessoas, como disse o Papa Francisco”, avalia o padre Fábio.

A história da festa da solenidade de Cristo Rei

A solenidade deste último domingo do ano litúrgico da Igreja coloca os cristãos frente à realeza do Rei Jesus. A festa foi criada em 1925, pelo Papa Pio XI.

Jesus foi Rei nos evangelhos ao entrar em Jerusalém como um rei pobre, montado em um jumento emprestado e ao ser humilhado na Paixão, revestido com manto, quando os soldados lhe impuseram uma coroa de espinhos.

Também foi Rei ao morrer despido, com o peito transpassado na cruz: Rei da paz e Rei do amor sem limite, até a morte. A realeza de Jesus é a realeza do Amor Ágape de Deus por toda a humanidade e por toda a criação.

Essa festa é a ocasião propícia para se reconhecer que na cruz de Jesus o poder dominador opressor, criador de desigualdades e exclusões, espalhador de sofrimento por todos os lados, está definitivamente derrotado.

Isso se dá pelo modo de Cristo viver para Deus e para os outros. O fracasso na cruz é a vitória Dele sobre o mal, o pecado e a morte, por meio de Sua Ressurreição.

 

Crédito: Divulgação

 

Mais lidas da semana