Mídias Sociais

Cultura

Em São Pedro da Aldeia, grupo de bordadeiras realiza aulas virtuais durante a quarentena

Daniela Bairros

Publicado

em

 

 

Daniela Bairros

O período de isolamento social ou quarentena devido à Covid-19, tem proporcionado muito aprendizado e até mesmo tarefas que são servindo como terapia para muitas pessoas. É o caso das bordadeiras de São Pedro da Aldeia. Há quase dois meses de quarentena, o grupo tem realizado aulas virtuais. Elas integram o projeto " Bordado Solidário".
As videoaulas são gravadas pela instrutora de artesanato Kátia Carvalho e encaminhadas para o grupo de 17 bordadeiras no aplicativo WhatsApp. As alunas, em sua maioria senhoras, têm a liberdade para fazer os exercícios propostos nos momentos de disponibilidade dentro de suas rotinas. As aulas são enviadas uma vez por semana, sempre às quartas-feiras. Todo aprendizado é registrado em um “caderno memória”.
O projeto “Bordado Solidário” foi criado em 2019 pela Secretaria Adjunta de Cultura. O grupo tem como proposta resgatar memórias afetivas, incentivar o artesanato local e promover ações beneficentes, além de homenagear o município com peças que retratam pontos turísticos e paisagens naturais.
Com a metodologia de ensino à distância, a aula é dividida em três partes. No primeiro momento, as alunas aprendem a fazer o desenho que será bordado. Em seguida, o ponto do bordado proposto é apresentado e ensinado. O estudo das cores, que aborda a colorimetria e as combinações, encerra a videoaula.
São ensinados em torno de três desenhos por aula; a instrutora oferece suporte individual durante os outros dias da semana. “A intenção é treinar ponto e suprir as carências que eu já vinha observando nas minhas análises individuais de cada uma, seja no desenho ou na composição de cores”, explicou a instrutora Kátia Carvalho.
Aulas para o público
As videoaulas de bordado não estão restritas apenas às participantes do grupo solidário. A instrutora também disponibiliza vídeos ensinando a técnica no perfil do “Bordado Solidário” em uma rede social online de compartilhamento de fotos e vídeos. Essas aulas, com técnicas mais simples, ficam disponíveis para o público em geral, atraindo pessoas que têm interesse em aprender essa arte milenar.
As produções das alunas do grupo também são publicadas no mesmo perfil.
O grupo das Mulheres Bordadeiras de São Pedro da Aldeia se uniu para realizar a doação de uma cesta básica, com alimentos não perecíveis e material de limpeza, e 20 máscaras de proteção facial caseiras à Cruz Vermelha Brasileira, filial aldeense. A iniciativa rendeu ao grupo um certificado da instituição em agradecimento pela colaboração para amenizar o sofrimento humano durante o período da pandemia mundial no combate e contenção da Covid-19.

Crédito: Jeferson Viana

Mais lidas da semana