Mídias Sociais

Cultura

Em Macaé, site 'Ajudar é preciso' beneficia famílias de comunidades com doação de cestas básicas

Publicado

em

 

 

Daniela Bairros

A pandemia do novo coronavirus desencadeou a necessidade do isolamento social, desemprego, e consequentemente, milhões de pessoas precisam de ajuda para terem alimentos dentro de casa. Desde o início da quarentena, há um mês, a internet tem sido uma grande aliada na solidariedade.
Em Macaé, muitas famílias foram beneficiadas com a doação de cestas básicas, por meio do site www.ajudarepreciso.com
Segundo o empresário João Lemos, o site busca parceiros para ajudar pessoas e famílias inteiras de Macaé. "A pandemia atingiu diretamente muitos lares dessas famílias, que não estão tendo o básico. Estamos montando cestas básicas e entregando nas comunidades da nossa cidade", explicou. Ainda de acordo com Lemos, a iniciativa surgiu depois de muitos pedidos por meio das redes sociais. "Por desenvolver diversas ações na área social, as pessoas usam estes canais para solicitações deste tipo.
Iniciamos a campanha logo quando saiu o primeiro decreto da Prefeitura Municipal de Macaé e diversas comunidades já foram atendidas".
Desde do site www.ajudarepreciso.com, instituições de Macaé já fizeram doações, como um grupo de médicos da Clínicas São Lucas, que doaram mais de 2 mil sabonetes com um informativo de precauções contra o COVID-19. Vinte cestas básicas foram doadas também pelo Empório Norte Sul. "
A partir daí, por meio do site www.ajudarepreciso.com, as doações começaram a chegar. Foi uma alternativa que pensamos, para que as pessoas pudessem doar sem precisar sair de casa e assim não se expor ao risco", disse João Lemos.
De acordo com Lemos, até o momento, mais de duas toneladas de alimentos não perecíveis já foram entregues, atendendo cerca de 100 famílias. "Visitamos e entregamos cestas básicas à famílias dos bairros Lagomar, Aeroporto, Ajuda de Baixo, Fronteira, Nova Esperança, Nova Holanda, Brasília, Barra, Malvinas, Ilha Leocádia, Piracema, Águas Maravilhas, Vila Moreira, Granja dos Cavaleiros e Imboassica.

"Precisamos repensar a nossa sociedade e criar um senso de solidariedade. Acredito que viveremos um novo momento após a pandemia. As pessoas darão mais valor as coisas simples da vida e passarão a ajudar mais o próximo. Atuo há 10 anos socialmente e não há sentimento mais nobre do que ajudar quem precisa", concluiu Lemos.

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana