Mídias Sociais

Cultura

Em Casimiro de Abreu, escritora lança o livro “Quilombo na Serra do Mar” neste sábado (11)

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Evento será na Praça Lúcio André, com várias atrações durante todo o dia, das 15h às 22h.

 

Daniela Bairros

A historiadora Renata Lira lança no próximo sábado (11), em Casimiro de Abreu, o livro “Quilombo na Serra do Mar”. O evento será na Praça Lúcio André, com várias atrações durante todo o dia, das 15h às 22h, como apresentações de danças africanas e capoeira.

O lançamento faz parte da Feira da Estação- Africanidades. O objetivo é mostrar a importância do continente africano e suas contribuições no cotidiano das pessoas e comprovar a existência de um quilombo na serra de Casimiro de Abreu.

Comemorando 10 anos de existência, com participações de eventos e apresentações de dança, A Erí-Okàn Cia. de dança afro-brasileira e expressões, vai demostrar a arte da capoeira, com o mestre Borró, que há anos, ensina a modalidade no município. Ponto alto do evento, a historiadora Renata Lira vai lançar o livro. Logo após, haverá um bate-papo sobre a presença negra e europeia na região.

Fechando a noite, a banda “Flor de Aruanda” se apresentará na praça  Com uma síntese de MPB (Música Popular Brasileira), o rock e a soul music, a banda que completa 8 anos neste mês, toca suas músicas inéditas que compõe o primeiro CD. Segundo a banda, Aruanda é uma palavra de origem banto que designa um lugar utópico e a flor que vem de lá desabrochou aqui  no Brasil, país formado por povos do mundo inteiro.

Além da programação temática, comerciantes, artesãos e culinaristas da cidade estarão na feira expondo seus produtos, dentre eles, doces caseiros, cervejas artesanais, quitutes regionais e peças de decoração.

A Feira da Estação acontece todos os meses na Praça Lúcio André, em frente à Casa de Cultura Estação Casimiro de Abreu, sempre das 15h às 22h.

A Feira da Estação acontece mensalmente na praça Lúcio André, em frente a Casa de Cultura Estação Casimiro de Abreu, sempre de 15 às 22 horas.

Crédito:  Divulgação Fundação Cultural Casimiro de Abreu

 

Mais lidas da semana