Mídias Sociais

Cultura

Em Cabo Frio, Gonçalves Dias e Jorge Benjor dão o tom do “Pôr do Sol Histórico”, na Praia do Peró

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Da redação

O verão na praia do Peró, certificada para a temporada 2020 com o selo “Bandeira Azul”, vai ficar ainda mais intenso com mais uma edição do “Pôr do Sol Histórico”, na sexta-feira (14), a partir das 17h. A concentração será no mastro e a expectativa dos organizadores é que cerca de 100 pessoas participem do encontro, que é gratuito e aberto ao público de todas as idades.

Os historiadores Daniel Henriques e Luciana Rocha da Superintendência de Turismo Histórico apresentarão a história da Confederação dos Tamoios em Cabo Frio e a origem do nome do bairro Peró, atrelado a história indígena da região.

Na parte musical do evento, entrando no clima de Carnaval, o público poderá conferir as músicas de Jorge Ben Jor no formato voz e violão. Entre as canções mais conhecidas do artista estão, País Tropical, Taj Mahal, Jorge da Capadócia e W/Brasil.

“O evento é importante pois resgata diversos pontos interessantíssimos da história local unido a um grande tributo cultural homenageando sempre um poeta e cantor diferente ao pôr do sol”, comentou Daniel, que além de historiador é músico.

As poesias de Gonçalves Dias, escritor brasileiro do século XIX, serão declamadas nos intervalos entre as atrações. O poeta, que também era advogado, jornalista e teatrólogo, se destaca no estilo conhecido como indianismo, que traz referências à figura do indígena nativo, como herói nacional. Uma de suas poesias mais conhecidas, é “Canção do Exílio”, composta em 1843 durante a estadia do escritor em Coimbra, Portugal, e é fruto do momento nacionalista em que vivia o romantismo à época.

O projeto originalmente ocorria apenas uma vez ao mês, e somente no Morro da Guia. A partir de 2019, com o aumento do púbico e os pedidos para estender para outros locais, passamos a realizar mais um encontro, na segunda quinzena, revezando entre as praias do Siqueira, Peró e Pontal em Tamoios. Encerrando na última sexta-feira do mês, com local fixo, no Morro da Guia. A meta para 2020 é levar o projeto a outros locais, como o Canto do Forte”, comentou.

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana