Mídias Sociais

Cultura

Em Búzios, artista plástico expõe trabalhos na Galeria Atelier Flory Menezes em maio

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Empresário participa da primeira exposição individual “A Natureza também tem alma”, com 14 telas entre os dias 03 e 26 de maio.

 

Daniela Bairros

O artista plástico e empresário Antonio Luis Bezerra da Cruz participa, em maio, da sua primeira exposição individual “A Natureza também tem alma”. Serão 14 telas que estarão expostas de 3 a 26 de maio na Galeria Atelier Flory Menezes, em Búzios, na Região dos Lagos.

A exposição, que acontece em um espaço no centro da cidade, nasceu de conversas em redes sociais. A galerista e escultora Flory Menezes conheceu os trabalhos de Bezerra da Cruz e o convidou para se apresentar na galeria. Das 14 telas escolhidas para exposição e venda, sete foram criadas especialmente para a ocasião. Por meio destas telas, os visitantes poderão identificar temas que são inspiração recorrente a Bezerra da Cruz, como a religiosidade e a ecologia.

Bezerra da Cruz, de 56 anos,  pinta desde os anos 1980 e participou de várias coletivas no Brasil e no exterior. Ele já havia recebido convites para fazer individuais, mas sua dedicação à gastronomia, já que é chef e sócio de dois restaurantes, e também a opção por uma boa oportunidade para apresentar exclusivamente suas obras, acabaram postergando o evento.

De origem nordestina, já que é natural de Pedro II, cidade do Piauí, é outro traço característico que compõe os temas. Santos como São Francisco e árvores típicas de sua terra, como o cajueiro, são frequentes em seus traços e cores fortes, em maior ou menor destaque. Autodidata, ele conta que, apesar de atualmente não se preocupar muito com técnicas nem rótulos de forma a manter seu estilo livre, carrega uma importante influência acadêmica do hiperrealismo.

O artista já expôs no Museu Naif, do Rio, além de representar a instituição em mostras em Frankfurt, Veneza e Eslovênia. Seus trabalhos já foram comprados por portugueses, alemães, americanos e, lógico, brasileiros espalhados pelos quatro cantos do país.

Coletivas dentro e fora do país

Em 2014 mandou quatro telas para Roma, que logo foram vendidas. Recebeu encomenda de mais oito e, como convidado, viajou para mostrar seus os trabalhos na faculdade de artes da capital italiana e conversar com os alunos. No ano seguinte, participou da exposição "Visions" na Saphira&Ventura Gallery, em Nova York, com os óleos sobre tela "O sincronismo da fé e da ecologia no ambiente de queimadas" e "A fé no abrolhar da natureza". Ainda em 2015 foi um dos artistas convidados da Expo Piauí, em Teresina. Em 2016 foi a vez de levar alguns de seus trabalhos à “II Fazendo Arte Coletiva em Parnaíba”, também em seu estado natal.

Ano passado foi proveitoso e movimentado para Bezerra da Cruz, a começar pela volta à Europa, com a participação no “4º Salão de Arte Contemporânea de Paris”, que se estendeu para Lisboa, em Portugal. No Brasil, ganhou medalha de ouro por seu óleo sobre tela intitulado “Crença e fé dos jovens ambientalistas” no “32º Salão de Artes Plásticas de Arceburgo”, em Minas Gerais. Já em São Paulo, participou da exposição “Arceburgo em foco” (Galeria Bric A Brac), “Multiplicidade” (Restaurante Piola), “Expressões da arte” (Assembleia Legislativa do Estado de SP) e “Encontro das artes” e “Fé que se transforma em arte” (Central Plaza Shopping).

Crédito: Divulgação

 

 

 

Mais lidas do mês