Mídias Sociais

Cultura

Começa nesta segunda-feira (22), Festim Online Poesia Ao Vídeo. Evento segue até domingo (28) pela plataforma do Instagram

Daniela Bairros

Publicado

em

 

 

 

Daniela Bairros

 

Começa nesta segunda-feira (22), a edição especial do Festim (Festival de Esquetes de Macaé). Devido à pandemia do novo coronavírus, o evento este ano será realizado pela plataforma do Instagram até o próximo domingo (28). Para acompanhar, basta acessar @festim_festival.

Segundo o produtor e idealizador do evento, Aldebaran Bastos, nesta edição, o festim vai divulgar poesias ao  vídeo, na Quarentena Poética. As inscrições terminaram no último dia 14 de junho. Ao todo, segundo Aldebaran, foram mais de 120 inscrições. Destas, 63 poesias foram selecionadas. “Nós percebemos a nossa contribuição para a arte da poesia e, devido o sucesso da edição online do Festim, pretendemos institucionalizar esta edição especial como um braço direito do Festim, que retornará ao Teatro Municipal de Macaé quando tudo voltar ao normal, e também o festival online, que dará voz à poesia e ao áudivovisual”, explicou.

O Festim Online mobilizou artistas do Brasil inteiro e de outros países. “Os vídeos foram gravados neste período de isolamento social e vimos que todos se moveram para participar felizes sim e nós também estamos. Através da arte, nós podemos contribuir e, muito, para o debate de tudo o que está acontecendo e dá voz e espaço a todos. Essas são as funções da arte”.

O Festim Online será realizado entre os dias 22 e 28 de junho pelo instagram @festim_festival. Serão premiadas as categorias das cinco melhores poesias de vídeo (vídeo arte), melhor intérprete e voto popular, com a premiação de R$ 300 para cada vencedor.

As poesias serão postadas na plataforma do instagram. O público poderá assistir gratuitamente. No domingo (28), último dia, será aberta votação popular, com participação do público, em seguida, os indicados serão anunciados e receberão a premiação em dinheiro.

Sobre o Festim

O Festival de Esquetes de Macaé surgiu há seis anos , primeiramente como encontro de artistas locais para celebrar a Semana da Cultura, em novembro. Devido à grande procura e, incentivado por um grupo de agentes culturais do município, Bastos idealizou e criou o Festim (Festival de Esquetes de Macaé), que é realizado na cidade há quatro anos. Durante todo este tempo, o Festim recebeu companhias teatrais de todo o Brasil e, de uma forma criativa e produtiva, segundo Aldebaran Bastos, celebram a Semana da Cultura. “O Festim também possui um fundo sócio cultural e, para ajudar na formação de plateia e na divulgação de trabalhos artísticos de grupos locais do estado do Rio de Janeiro, não são cobrados ingressos. Em todas as edições, para assistir ao evento, o público contribuiu com um quilo de alimento não perecível. “O Festim sempre aconteceu graças a parceiros, empresas de Macaé que acreditam na força do festival e poder transformador que a cultura tem. “A cada ano que passa, os parceiros antigos ficam, porque sem sentem prestigiados em fazer parte, nos ajudam a realizar o festival. Muito obrigado a todos”.

Grandes personalidades da cultura de Macaé já passaram pelo Festim, como Ademir Martins, Cláudia Byspo, Márcio Gonçalves, Elen de Freitas. Artistas como Robson Farah, Fábio Guma, Valter Vilar, homenageado na edição de 2019 pelos festivais organizados em Macaé, além de Eliz Brito, Gilberto Alves, Viviane  Santos, Janaina Mendes, Marcelo Caridade, Dayane Alves,  nomes que passaram e contribuíram com o festival, além de Mônica Dias Mello, Conceição de Maria e Luiz Iélis.  Meu muito obrigado a também aos incentivadores da cultura, como Arthur Fernandes, Rodrigo Motta, Wagner Luz, Eli Corrêa, Luiz  Carlos Mendes e Gilberto Alves, além do ex-secretário de Cultura, Thales Coutinho, que ajudou na edição do ano passado”.

Para Aldebaran, o Festival de Esquetes contribui e, muito, para a formação artística de uma cidade. “Macaé possui uma tradição muito bonita de festivais, feitos por Valter Vilar há anos atrás. Foram festivais nacionais de dança, teatro, poesia e música e com tempo isso se perdeu devido à falta de apoio e incentivo cultural por parte do Poder Público e ai nós nos organizamos e fazemos o festival”.

Em 2020, o Festim comemoraria cinco anos. Devido às medidas de prevenção à Covid-19, o festival não será realizado no Teatro Municipal de Macaé. De forma online, o festival será pelo instagram e vai oferecer ao público, material de qualidade, pela Quarentena Poética de Poesia ao Vídeo, e contribuição das empresas parceiras.

Crédito: Divulgação

 

 

 

Mais lidas da semana