Mídias Sociais

Cultura

Atores de Rio das Ostras, Macaé e região criam Websérie As Carpideiras, que explora comédia em formato e temática ainda pouco utilizados no Youtube brasileiro

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Cineasta Tiago Maviero, de Rio das Ostras, conta a saga de Denise Danino, uma carpideira moderna, que apesar de seguir a tradição familiar de seu ofício, acaba despertando desconfianças no Conselho, uma entidade milenar composta por carpideiras de todo o mundo.

Daniela Bairros

 

Uma novidade surge atualmente no youtube brasileiro: a criação de Websérie. Atores de Rio das Ostras, Macaé e região criaram, recentemente, a Websérie As Carpideiras, que explora comédia em formato e temática ainda pouco utilizados nesta ferramenta de compartilhamento de vídeos.  Em uma primeira temporada completa com cinco episódios já disponíveis, o universo nada comum das carpideiras, mulheres contratadas profissionalmente para chorar pelos mortos nos velórios, ganhou pela primeira vez uma websérie no Youtube. A história criada pelo cineasta e ator Tiago Maviero, é contada no formato de sitcom, uma comédia de situação, gênero bastante popular em séries de televisão. Segundo o diretor da websérie, Tiago Maviero, a ideia surgiu a partir de uma peça de teatro que foi escrita por ele com o mesmo nome. “As Carpideiras, no final de 2005 e encenei no ano de 2006 em Rio das Ostras. Surgiu então a personagem “Denise Danino”, que é a carpideira principal”, explicou.

A websérie conta a saga de Denise Danino (Tiago Maviero), uma carpideira moderna, que apesar de seguir a tradição familiar de seu ofício, acaba despertando desconfianças no Conselho, uma entidade milenar composta por carpideiras de todo o mundo, por essa razão, Denise passa a ter sua rotina fiscalizada por Ivone Túlia (Flávio Xavier). Ivone e Denise seguirão entre lágrimas e divertidas confusões, sempre com ajuda de Kimberly (Amanda Vayssiére), a secretária da capela.

Ainda segundo Tiago, uma das curiosidades é a escolha de homens para a interpretação das carpideiras, o que dentro de uma proposta realista de atuação, termina por sublinhar ainda mais o tom nonsense e teatral das profissionais do choro.

A websérie contou com um elenco exclusivamente local (Rio das Ostras, Macaé e região) incluindo desde atores mais experientes e com vasto currículo em peças teatrais e participações em televisão a estudantes que tiveram o primeiro contato com o formato.

A equipe técnica é formada por Tiago Maviero (Roteiro e Direção Geral), Rodrigo Zago (Direção de Áudio), Mariana Gomes (Direção de Fotografia), Pedro José Leal (Produção de Set), Victor Cumplido (Edição), Paulo Moreira (Composição do Tema de Abertura), Mônica La (Orientação de Figurino).

“Vale também ressaltar que a produção independente, além da dedicação de toda a equipe, também contou com apoio da Fundação Rio das Ostras de Cultura, Hotel Ostrão e Funerária Boa Viagem”, enfatizou .

A primeira temporada completa da websérie pode ser vista pelos canais: www.youtube.com/AsCarpideirasWebserie e Instagram: https://www.instagram.com/ascarpideiras.webserie

Sobre a peça que virou websérie

Na peça, Denise conhece Ivone Tulia, elas se encontram em um velório no qual a Denise foi contratada para chorar. Denise deixa claro que ela foi a primeira carpideira que passou a aceitar débito e crédito como forma de pagamento, e se intitula como uma mulher que modernizou o ofício. Carpideira é uma profissão milenar entre os Judeus, Israel e naquela região do Oriente Médio, Ibéricos como Portugal, no Brasil veio pro Nordeste. São mulheres que acompanham as procissões fúnebres chorando e ganham moedas e até mesmo comida em troca A ideia é de pensar como uma carpideira trabalha em uma cena urbana, moderno, em um escritório onde ela atende os clientes, trazendo uma lógica de mercado.

“A partir da peça de teatro, tive a ideia de fazer a websérie. Já havia sido esboçado a possibilidade de se fazer a peça em formato de DVD, porém acabou não acontecendo. Motivado por conversas com amigos que sempre foram entusiastas dessa premissa e falavam que isso tudo iria funcionar em formato de SITCOM (Comédia de situação), 12 anos depois eu me animei para produzir, morei no Rio durante 8 anos estudando e estou de volta na região de Rio das Ostras agora (2018) dando aula, e achei que era uma boa forma de reconectar algumas relações de trabalho e pessoais, além de retomar essa personagem. Essa foi a forma como chegou na Websérie, e acabamos conectando com outras cidades como Macaé, amigos do Rio, formando esse grande encontro de todo mundo”, disse Tiago.

Para o diretor, o mais interessante é que agora com a internet e youtube tudo ficou perfeito, pois há a possibilidade de publicar e ter uma audiência que pode ser pequena, mas também pode ser imensa. “Tudo pode acontecer, já que a internet é uma caixinha de surpresas. Agora é o melhor momento de se fazer isso, nós temos uma estrutura básica,  mas temos atores e uma equipe técnica muito animada, motivada e com muito gás. O roteiro eu tive todo um cuidado de escrever, foi bem pensado e bem estruturado para contar essa história. Com isso, eu creio que conseguimos fazer um trabalho legal e divertido,  que é o mais importante”.

Elenco - Tiago Maviero, Flávio Xavier e  Amanda Vayssière.

Atores Convidados - Eliane Soares, Vânia Carvalho, Léo Mendes, Marcela Jorge, Armindha Freire, Douglas Gamboro, Marcelo Evangelista, Henrique Haddefinir, Norma Maia, Heron Santos, Suely Abardes, Rodrigo Pontes, Cláudia Bispo, Adilson Lopes, Lé Chaves, Jefferson Viana, Adriano Uzah, Ariel Enzi, Carlos Henrique Pimentel.

Roteiro e Direção - Tiago Maviero.

Som direto, Mixagem - Rodrigo Zago.

Direção de Fotografia - Mariana Gomes.

Produção de Set - Pedro José Leal.

Orientação de Figurino - Mônica La.

Edição e Finalização - Victor Cumplido e Tiago Maviero.

Tema de Abertura - Paulo Moreira.

Crédito: Divulgação

 

 


 

Mais lidas do mês